Em declaração dada nesta quarta-feira (27), o governador da Paraíba João Azevêdo (PSB) sinalizou como irreversível sua permanência nos quadros do jardim girassol no Estado, e começou a dar pistas sobre sua nova casa partidária. O socialista revelou que tem sido cortejado por várias agremiações, todavia, irá optar por uma sigla que não tenha apenas uma carta programática, mas, sobretudo, conceitual.

“Procurarei um partido que tenha uma linha não só programática, mas acima de tudo conceitual daquilo que eu acredito ser a melhor política. A política da justiça, da inclusão social, de fazer cada vez mais que o estado avance”, ressaltou.

João lembrou que não é de política e alfinetou àqueles que se acham dono desse segmento. “Não sou dono de política, essa é a diferença. Algumas pessoas querem ser proprietárias dessa política. Essa política não foi construída exclusivamente por uma única pessoa. Esse esforço todo que o estado tem hoje foi em função do esforço gigantesco de pessoas muito grande”, completou.

Sobre sua saída do partido, o PSB, ele não esconde que o problema todo girou em torno do imbróglio envolvendo a destituição do partido. “A partir do problema de destituição no PSB, desde aquele momento, tenho recebido contatos de vários partidos. Isso muito me honra. Mas volto a dizer: esse não é o meu foco, até dezembro teremos uma definição desse quadro”, reafirmou.

A fala do governador foi dada à imprensa, em solenidade no Centro de Formação de Educadores Professora Elisa Bezerra Mineiros, para  sorteio de 256 apartamentos do residencial Alvorada Sul, localizado no loteamento Colinas de Gramame.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após postagem de Bolsonaro, Lula cobra do Congresso ação em defesa da democracia

O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), usou seu perfil numa rede social para cobrar do Congresso e da sociedade ação em defesa da democracia. A postagem…

Pós-folia os pré-candidatos paraibanos devem focar nos prazos eleitorais e convenções

Como se diz “Tudo no Brasil, começa após o carnaval”, essa máxima também é levada a política, onde os pré-candidatos nas eleições devem dar o start oficial as suas pretensões…