O senador José Sarney (PMDB-AP) e seu filho Fernando Sarney aparecem em uma escuta legal da Polícia Federal discutindo o uso de duas empresas do grupo de comunicação da família para veicular denúncias contra seus rivais do grupo do governador Jackson Lago (PDT).

Eleito presidente do Senado, Sarney e Lago travam uma batalha política no Maranhão. O governador do Maranhão também é acusado pelo grupo de Sarney de utilizar a mídia local para atacá-lo.

A PF realizou os grampos durante a operação Boi Barrica, que apura movimentações financeiras de empresas da família Sarney no período eleitoral de 2006.

Os veículos de comunicação da família Sarney são a TV Mirante –afiliada da Rede Globo– e o jornal “O Estado do Maranhão”. Como as emissoras de TV são concessões públicas, a lei 4.117/62 proíbe seu uso para fins políticos. Procurado pela Folha, o senador não quis se manifestar sobre o assunto.

 

Folha

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

ALPB realiza doação de R$ 2 milhões ao Estado para enfrentamento ao coronavírus

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) repassou, nesta quarta-feira (8), R$ 2 milhões para as secretarias estaduais de Desenvolvimento Humano e de Educação, Ciência e Tecnologia para serem aplicados no…

Prefeito de Uiraúna paga fiança e aguarda alvará de soltura

O prefeito afastado de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes, pagou fiança de R$ 522,5 mil estipulada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello. No entanto, ainda não…