Por pbagora.com.br

O governo federal entregou nesta quinta-feira ao Arquivo Público Nacional nove livros com atas de reuniões do extinto Conselho de Segurança Nacional (CSN). Os documentos, que abrangem um período de mais de 50 anos, inclusive durante a ditadura militar, estará acessível ao público nas sedes do Rio de Janeiro e de Brasília do arquivo em duas semanas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O conselho, criado em 1937, ganhou poder durante a ditadura militar. Dos documentos entregues ao Arquivo Nacional, são 3 mil páginas que vão de novembro de 1934 a meados de 1988, entre elas as atas das reuniões que decidiram sobre a participação do País na Segunda Guerra, as relações com a Argentina de Perón e durante o regime militar.

Ainda de acordo com o jornal, 416 linhas dos documentos terão tarjas pretas. Segundo afirmou a folha, a explicação do general Jorge Armando Félix, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, a censura ocorrerá apenas com expressões ofensivas e jocosas contra instituições, países e pessoas que poderiam criar atritos com outros países.
 

 

terra

Notícias relacionadas

CPP é favorável à isenção em concursos públicos para doadores de sangue ou medula óssea

O Projeto de Lei (PL) que dispõe sobre isenção em concursos públicos para doadores de sangue ou medula óssea recebeu parecer favorável da Comissão de Políticas Públicas (CPP) da Câmara…

Internado com Covid-19, prefeito de Cajazeiras decide se licenciar por 15 dias

Internado desde o último sábado, dia 12 de junho, para se tratar da covid-19, o prefeito do município de Cajazeiras, José Aldemir Meirelles, do PP, se licenciará do mandato pelos…