O governo federal entregou nesta quinta-feira ao Arquivo Público Nacional nove livros com atas de reuniões do extinto Conselho de Segurança Nacional (CSN). Os documentos, que abrangem um período de mais de 50 anos, inclusive durante a ditadura militar, estará acessível ao público nas sedes do Rio de Janeiro e de Brasília do arquivo em duas semanas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O conselho, criado em 1937, ganhou poder durante a ditadura militar. Dos documentos entregues ao Arquivo Nacional, são 3 mil páginas que vão de novembro de 1934 a meados de 1988, entre elas as atas das reuniões que decidiram sobre a participação do País na Segunda Guerra, as relações com a Argentina de Perón e durante o regime militar.

Ainda de acordo com o jornal, 416 linhas dos documentos terão tarjas pretas. Segundo afirmou a folha, a explicação do general Jorge Armando Félix, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, a censura ocorrerá apenas com expressões ofensivas e jocosas contra instituições, países e pessoas que poderiam criar atritos com outros países.
 

 

terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: PB“recebe” Ferreira Costa, grupo Havan e deve gerar mais de 1,3 mil empregos para fazer a economia girar

A Paraíba vem experimentando bons índices econômicos e equilíbrio fiscal suficiente para implementar obras e serviços nas mais diversas áreas. Essa realidade atual começou a ser gerida na administração do…

Ambulantes de JP acusam Cartaxo de evitar diálogo com trabalhadores

Desde a operação deflagrada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) desde quarta-feira passada (11) que está impedindo que os camelôs ocupem o trecho do calçadão da Miguel Couto que vai…