Antes de participar da reunião do governador José Maranhão com sua equipe, na manhã desta terça-feira, no Palácio da Redençao, o secretário de Finanças, Marcus Ubiratan, declarou que não está assegurada a pontualidade do pagamento dos servidores. “No máximo, podemos garantir que haverá normalidade”, observou ele, justificando que tudo vai depender do comportamento das receitas nos próximos meses no Estado.

Ubiratan voltou a destacar a redução, na ordem de R$ 40 milhões nos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE), observando que o Estado terá de fazer uma reprogramação de seus gastos, mas que a folha de pessoal continuaria sendo prioridade de governo.

O secretário de Finanças confirmou que a gestão anterior deixou recursos em caixa, na ordem de R$ 153 milhões, mas que o dinheiro não estava disponibilizado em um caixa único, mas pulverizado em várias secretarias e órgãos da administração indireta.

Ele garantiu que a Secretaria já transferiu aos outros órgãos para os recursos para o custeio das despesas. “No momento só podemos contar com o que será arrecadado do dia 20 de fevereiro em diante”, asseverou.

 

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível segundo mandato: “Não é minha meta agora”

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…

João realiza visitas técnicas e anuncia investimentos em Alhandra

O governador João Azevêdo realizou, neste sábado (19), visitas técnicas às obras de construção de uma unidade escolar e do Centro de Distribuição do Magazine Luiza, no município de Alhandra.…