O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira pedido feito pela defesa do presidente Michel Temer para que a denúncia por obstrução de Justiça e organização criminosa fosse devolvida à Procuradoria-Geral da República.

Em seu despacho, Fachin lembrou que o plenário do Supremo julgará na quarta-feira uma questão de ordem sobre se o envio da denúncia contra Temer à Câmara dos Deputados deve aguardar a análise sobre a delação premiada de executivos da J&F, holding que controla a JBS, que foi usada como base da denúncia ao lado da delação do empresário Lúcio Funaro.

Pela Constituição, o STF tem de enviar a denúncia contra o presidente à Câmara dos Deputados, a quem cabe autorizar ou não o Supremo a decidir sobre a aceitação da acusação.

“A matéria, pois, diversamente do que consta do pedido final, já está sob julgamento do Tribunal Pleno”, escreveu Fachin. “Portanto, nada a deferir”, decidiu o ministro.

O julgamento da questão de ordem teve início na semana passada no Supremo, inclusive com a sustentação oral do advogado Antônio Claudio Mariz de Oliveira, que representa Temer, e deverá ser retomado na quarta.

Fontes com conhecimento do assunto disseram à Reuters que os ministros do STF discutem a possibilidade de “travar” a denúncia contra Temer.

A Câmara já rejeitou autorizar o Supremo a analisar uma primeira denúncia da PGR contra Temer, essa por corrupção passiva.

Terra.com.br

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena revela prazo para confirmar candidatura à PMJP: “Estou refletindo”

O ex-governador Cícero Lucena, recentemente filiado ao Progressistas, declarou nesta quinta-feira (4), durante entrevista à rádio Arapuan FM, que nos próximos 15 dias deve decidir e anunciar se disputará ou…

Mulher morre após levar tiro na cabeça durante assalto em Campina

Uma tentativa de assalto terminou em tragédia em Campina Grande. A tentativa de assalto aconteceu no bairro do Alto Branco. A vítima morreu após levar um tiro na cabeça. A…