Por pbagora.com.br

Ex-tesoureiro da PMCG depõe na CPI da CMCG, mas não apresenta nenhuma prova das suas acusações

 

O ex-diretor financeiro da Prefeitura de Campina Grande, Rennan Trajano, depôs ontem na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada na Câmara de Vereadores. Apesar das denúncias, em nenhum momento o delator apresentou documentos que comprovem suas acusações.

 

Durante seu depoimento mesmo sem apresentar provas, Trajano denunciou suposto esquema de desvio de recursos na gestão passada. No entanto, se recusou a detalhar alegando que a Justiça ainda estaria apurando as denúncias. Também afirmou que prestou depoimentos no MPF, MPPB e à Polícia Federal.
 

Para o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo a CPI é "um circo subsidiado pelo Poder Executivo municipal para denegrir sua imagem e sua eventual candidatura a prefeito". Ele afirmou que não vai responder a "inverdades de extorquista que está a serviço de uma campanha orquestrada". A exemplo de Veneziano, o ex-senador Vital do Rêgo Filho, atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), também não vai responder ao ex-tesoureiro. Eles informaram que irão interpelar Rennan Trajano judicialmente.

 

A Câmara de Vereadores de Campina Grande apura em uma CPI, informações sobre o suposto desvio de dinheiro da Prefeitura Municipal para campanhas eleitorais do PMDB. A CPI é presidida pelo vereador João Dantas (PSD) e deve ouvir nos próximos dias outros ex-secretários da PMCG. 

 


Redação

Notícias relacionadas

Covid-19: Paraíba registra 1079 novos casos e 18 óbitos neste domingo

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste domingo (16), 1.079 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 54 (5%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.023 (95%) são…

Frente formada por PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL não faz oposição a João Azevêdo

A frente formada pelos partidos PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL, que se uniram contra o facismo e a favor da população para as eleições de 2022 não tem o…