Por pbagora.com.br

Ex-presidente do PT paraibano e atual dirigente nacional do partido, Adalberto Fulgêncio, rebateu neste sábado (23) as declarações do vice-governador Luciano Cartaxo (PT) de que a legenda estaria contrariando resolução da direção nacional e se diminuindo ao defender aliança com o prefeito Ricardo Coutinho (PSB) em 2010.

Ele disse que a tese de candidatura de Luiz Couto como candidato ao Senado não se restringe à assessoria do deputado.

E criticou ainda o fato de Cartaxo ter minimizado o manifesto lançado nesta sexta. “Quer dizer que só é liderança dentro do PT quem tem cargo público ou mandato. Os dirigentes partidários não contam”, declarou.

Fulgêncio disse ainda que “o PT da Paraíba não está interditado porque a discussão que está sendo travada não se insere na resolução da direção nacional. O que se fez é abrir espaço para manifestação espontânea de lideranças do partido em favor desse projeto de indicação de Luiz Couto para o Senado”.

Ele esteve na Paraíba participando do lançamento do manifesto. Declarou que é um processo natural a discussão interna do PT sobre 2010. “Quer dizer que Luciano Cartaxo não é candidato a nada em 2010?”, questionou.

PB Agora
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeitáveis de CG discutem sobre machismo e feminismo em debate na TV

Os temas machismo e feminismo foram destaques no debate na TV Itararé com os candidatos e a candidata a prefeita de Campina Grande, realizado na última sexta-feira (23). Olímpio Rocha…

Opinião: Azevêdo mostra maturidade política ao exonerar Luiz Couto após ex-secretário anunciar apoio a RC

Iniciar um texto sem uma boa introdução, em minha simplória opinião, ou é imediatismo de quem redige, ou puro agrado para os leitores mais apressados. Mas o mundo digital exige…