Aos 92 anos ex-governador Milton Cabral revela que não esquece da Paraíba e faz análise política do Estado

Morando há anos no Rio de Janeiro, o ex-governador da Paraíba Milton Bezerra Cabral, visitou Campina Grande na manhã desta quarta-feira (30). Em entrevista exclusiva ao PBAgora, o responsável pela construção do Hotel Turístico da cidade, hoje Gardem Hotel, revelou que não esquece um único dia da Paraíba. “Todos os dias eu procuro me informar sobre os acontecimentos da Paraíba. A minha conta telefônica sempre chega alta ao final do mês” brincou.
Aos 92 anos, Milton Cabral está em plena atividade. O ex-governador está escrevendo uma obra literária sobre a Paraíba, enfocando os aspectos econômicos e os modelos de gestão governamental ao longo do tempo. Ele está com mais de 90% da obra pronta, e pretende publicar o livro pela editora do Senado.

O ex-governador chama atenção não somente pelos cargos que exerceu no passado, chegando a ser governador da Paraíba, em um mandato-tampão, mas pela lucidez atual na análise da conjuntura política e econômica do Estado e do Brasil. Embora radicado há anos no Rio de Janeiro, ele acompanha os fatos políticos da terra natal, pois pelo menos duas vezes ao ano vem ao Estado.

O filho do saudoso Severino Cabral, o “Pé de Chumbo”, reafirmou que não houve muitas mudanças de conteúdo na condução da gestão pública e que a Paraíba é dominada por três forças políticas, representadas pelo PSB, do governador Ricardo Coutinho; PSDB, do grupo Cunha Lima; e do PMDB, do ex-governador José Maranhão. Ele alertou para a necessidade de adotar medidas urgentes para tirar o Estado do atraso econômico e social.

Milton Cabral ainda detalhou como entrou na política por estímulo do pai e enfatizando o trabalho nos cargos públicos que ocupou. Quanto ao seu pai, classifica como o melhor prefeito da história de Campina. Em relação aos bons governadores, ele cita Pedro Gondim, João Agripino, Wilson Braga e Cássio Cunha Lima, entre outros.

Na manhã desta quarta ele aproveitou a passagem por Campina Grande para visitar as instalações da UEPB no Campus de Bodocongó. Ele foi recebido pelo chefe de Gabinete professor José Benjamim, e revelou que ficou impressionado com o crescimento da UEPB nos últimos anos. Na conversa com José Benjamim, Milton Cabral enalteceu a importância da UEPB para a Paraíba, e disse que a instituição teve um crescimento surpreendente nos últimos anos. “Essa universidade é surpreendente. Estou impressionado” afirmou.

No final da tarde o ex-governador participou de m concerto musical e o lançamento de folder, com o título “O reencontro com o passado na reconstrução da memória”, registrando parte do acervo do ex-prefeito Severino Cabral. A solenidade marcou a reabertura do memorial que leva o seu nome, na Rua Getúlio Vargas.

Na ocasião, Milton Cabral, filho de Seu Cabral, foi homenageado com um diploma com as máscaras do teatro, uma obra de arte confeccionada pelo artesão João Avelino.

Ao receber a homenagem, o ex-governador Milton Cabral, bastante emocionado, falou da alegria e satisfação daquele momento, para ele de grande significado. “Mesmo residindo no Rio de Janeiro, o meu coração está sempre em Campina Grande. Jamais esquecerei a nossa Paraíba”, disse.
 

A última vez que Milton Cabral esteve em Campina Grande foi na solenidade de reinauguração do Teatro Municipal, construído pelo seu pai, Severino Cabral, e que foi restaurado pelo então prefeito Veneziano Vital do Rêgo.

Severino Lopes

PBAgora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cida tacha de “infeliz” falas de presidente da ALPB sobre RC

A deputada estadual Cida Ramos, PSB, classificou como infeliz, durante entrevista essa semana, a fala do presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), que acusou o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) de…

“De minha parte não tenho dificuldade” diz Romero sobre aproximação com João

O prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) enfatizou, nesta sexta-feira (13), que não teria nenhuma dificuldade em ter uma aproximação com o governador João Azevêdo (PSB) caso este, por…