A Paraíba o tempo todo  |

Em Minas, Serra mira em prefeitos para tirar votos de Dilma

A agenda de campanha do presidenciável José Serra (PSDB) nesta quinta-feira (14), em Belo Horizonte, terá como um dos alvos principais os prefeitos de municípios mineiros. A intenção é aumentar a fidelidade dos que já apoiavam o tucano e, principalmente, selar a infidelidade das lideranças municipais que estiveram com a presidenciável petista Dilma Rousseff no primeiro turno. "Será um dia importante para o Serra. Daqui ele poderá mandar seu recado a todos os prefeitos de Minas e do Brasil", afirma o presidente estadual do PSDB, Nárcio Rodrigues.

A coordenação da campanha em Minas espera reunir na Sociedade de Medicina de Belo Horizonte entre 400 e 600 líderes ligados à campanha tucana, entre deputados federais e estaduais eleitos, prefeitos de várias correntes e apoiadores. Tudo para pavimentar o terreno da candidatura de Serra, que ficou em segundo lugar em Minas Gerais na disputa de primeiro turno. O tucano obteve 30,76% dos votos, contra os 46,98% de Dilma.

Empolgado e ciente das cobranças do comando de campanha de Serra, Rodrigues diz que o evento na capital mineira servirá como um "grito de guerra do grupo de Aécio Neves (ex-governador e principal cabo eleitoral do tucano no Estado) em favor de Serra".

Assim como os tucanos de alta plumagem têm feito questão de demonstrar, Nárcio Rodrigues afirma que o clima de otimismo é "palpável" e muito mais forte agora no segundo turno. "O clima é de virada. O segundo turno mostra um comparativo de biografias. Eles estão no ringue e é mais fácil vê-los e compará-los".

Cobranças
É nessa suposta comparação de biografias, facilitada pelo cenário de segundo turno, que os tucanos apostam as fichas para sacramentar a infidelidade dos apoiadores de Dilma na primeira etapa da disputa. "Alguns prefeitos do Norte de Minas, por exemplo, estão abrindo mão da Dilma e fechando com o Serra. O que se percebe agora é que a Dilma e o Lula são totalmente diferentes. Ela está aparecendo no palco do jeito que ela é".

Além das atenções voltadas para a campanha presidencial, a performance de Aécio Neves na caça aos votos para Serra também estará no foco do evento. Criticado no primeiro turno por supostamente não ter se envolvido a contento, ele agora será de novo colocado na berlinda. Nárcio Rodrigues ironiza as cobranças constantes: "o Aécio vai ser sempre cobrado. Tudo o que se faz em Minas é pouco para São Paulo. Já nos acostumamos a isso", alfineta, em alusão ao tucanato paulista.
 

Terra

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe