A ex-prefeita do município de Conde, Tatiana Correia, do PTdoB, invocou a Constituição Federal de fez uso do direito de permanecer calada durante uma oitiva, junto à Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (26).

 

Foram 40 minutos de silêncio, enquanto o delegado Alan Murilo Terruel realizava o interrogatório.

 

A intenção do delegado era esclarecer a compra de um imóvel para Tatiana em nome da ex-secretária de Finanças, Andrea Soares, em uma suposta lavagem de dinheiro.

 

Tatiana estava acompanhada por três advogados e deixou o local também sem falar com a imprensa.

 

“Em nenhum momento ela esclareceu e se reservou ao direito de permanecer calada”, explicou Terruél. O delegado, no entanto, ressaltou que o silêncio de Tatiana não afeta as investigações. “Temos as informações da Andrea e da pessoa que vendeu o imóvel”, adiantou.

 

Um dos advogados da ex-gestora, Magno Guimarães ressaltou que não existiam denúncias contra Tatiana, e que ela está tranquila.

 

“As acusações também não pesam contra ela, mas sim uma ex-secretária”, pontuou.

 

O interrogatório aconteceu na na sede do Grupo de Operações Especiais.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em nota, Governo do Estado expressa pesar pela morte de Marcus Odilon

O Governo do Estado, através de nota, expressou pesar pela morte do ex-prefeito de Santa Rita Marcus Odilon. A administração estadual disse estar solidária a dor de amigos e familiares.…

Em nota, Assembleia lamenta morte do ex-deputado Marcus Odilon

Em nota emitida na manhã desta segunda-feira (24), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, lamentou a morte do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon.…