A ex-prefeita do município de Conde, Tatiana Correia, do PTdoB, invocou a Constituição Federal de fez uso do direito de permanecer calada durante uma oitiva, junto à Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (26).

 

Foram 40 minutos de silêncio, enquanto o delegado Alan Murilo Terruel realizava o interrogatório.

 

A intenção do delegado era esclarecer a compra de um imóvel para Tatiana em nome da ex-secretária de Finanças, Andrea Soares, em uma suposta lavagem de dinheiro.

 

Tatiana estava acompanhada por três advogados e deixou o local também sem falar com a imprensa.

 

“Em nenhum momento ela esclareceu e se reservou ao direito de permanecer calada”, explicou Terruél. O delegado, no entanto, ressaltou que o silêncio de Tatiana não afeta as investigações. “Temos as informações da Andrea e da pessoa que vendeu o imóvel”, adiantou.

 

Um dos advogados da ex-gestora, Magno Guimarães ressaltou que não existiam denúncias contra Tatiana, e que ela está tranquila.

 

“As acusações também não pesam contra ela, mas sim uma ex-secretária”, pontuou.

 

O interrogatório aconteceu na na sede do Grupo de Operações Especiais.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano afirma que MP 905/2019 ‘gera prejuízos ao trabalhador’

Após votar contra a ‘Reforma Trabalhista’, que trouxe diversos prejuízos aos direitos dos trabalhadores, o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) afirmou, neste sábado (16), que é contra trechos da…

Opinião: Cartaxo não leu Darwin e coloca sua própria evolução política em risco

“Publicada em 1859 pelo cientista britânico Charles Darwin, a obra “Sobre a origem das espécies através da seleção natural” introduziu pela primeira vez a ideia da evolução por meio da…