Por pbagora.com.br

Em um trecho da delação premiada de Ivan Burity, ex-secretário executivo de turismo do Estado da Paraíba, ele revela que como era encarregado da captação de recursos investigados na Operação Calvário, algumas vezes quando o valor não era definido de antemão, ele subtraia parte para si.

De acordo com ele a imprecisão de valores favorecia que ele desviasse parte em proveito próprio.

“Eu levava para minha casa tirava uma parte [do dinheiro], restaurava a embalagem e entregava a Laura” disse.

Ivan é apontado como recebedor de propinas, principalmente nos contratos da educação, junto a empresas que forneciam materiais didáticos para as escolas públicas do estado.

O ex-secretário ainda disse que o esquema foi sugerido por Edvaldo Rosas e Gilberto Carneiro.

PB Agora

Notícias relacionadas

Mãe e irmã de Watteau Rodrigues morrem vítimas da covid em intervalo de 24h

Morreu ontem (03), a mãe de Watteau Ferreira Rodrigues, ex-vereador e ex-candidato a vereador nas eleições de 2020, Maria do Carmo Ferreira estava internada em tratamento contra a covid-19, a…

Empresa não pode ser responsabilizada por danos em medidor instalado na parte externa do imóvel

Seguindo o voto do desembargador José Ricardo Porto, relator da Apelação Cível nº 0800501-38.2018.815.0731, a Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba entendeu que a empresa JP Distribuidora…