SITUAÇÃO DELICADA: sem garantias de permanecer com mandato na CMJP, Eliza Virgínia avisa que não vai pedir desfiliação; PPS vai enquadrá-la até 6ª

 

A vereadora de João Pessoa, Eliza Virgínia (PPS), tem até sexta-feira (17), prazo dado pelo partido, para decidir se pede desfiliação. Caso não aceite sair da legenda a parlamentar será julgada pelo conselho de ética e corre o risco de ser expulsa. Querendo encontrar uma saída sem prejuízos futuros na política Eliza resolveu procurar um advogado para receber orientações jurídicas a respeito do caso.

“Não vou fazer nada que traga prejuízo ao meu mandato como parlamentar. Foi um mandato muito sacrificado que conquistei. Minha vida pessoal muitas vezes fica de lado para me dedicar ao mandato. Por isso, não vou dar de bandeja para ninguém do partido e não vou assinar o pedido de desfiliação. Estou indo encontrar um advogado para saber como proceder e encontrar uma saída”.

Ainda durante entrevista, ao portal PB Agora, Eliza reclamou da postura adotada por seu partido de continuar dando atenção às brigas partidárias. Para ela existem outras questões que deveriam ser discutidas. “As questões ideológicas estão sendo deixadas de lado”.

Caso a vereadora assine a carta de desfiliação os dirigentes do partido ou o Ministério Público da Paraíba, caso seja provocado, poderão requerer seu mandato na justiça. Sem nenhuma garantia, para a vereadora Eliza Virgínia, a saída encontrada poderá ser enfrentar o conselho de ética do partido.

Entenda o caso:

Eliza Virgínia será processada por infidelidade partidária e pode ser cassada porque não seguiu as determinações do PPS nas eleições deste ano. a parlamentar  resolveu apoiar à reeleição do governador José Maranhão (PMDB) contrariando sua legenda que apoiou Ricardo Coutinho (PSB).

Após a eleição, a diretoria do partido anunciou que entraria com um processo no conselho de ética. Em reunião com os dirigentes foi dada uma alternativa para a parlamentar de deixar o partido, ou seja, pedir sua desfiliação.

 

Gledjane Maciel

PB Agora 
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

ANÁLISE: aparecimento de Cássio sem ser convidado, escanteou Romero e gerou problemas com aliados…”

O discurso – aparentemente forjado – de que o ex-senador Cássio Cunha Lima não está querendo nada com política, é uma tremenda balela. Ele quer, sim. E como quer!… Mais…

Para debater a PB, rixa entre adéptos de Lula e Bolsonaro deve ficar de lado, diz Efraim

O deputado federal Efraim Filho (Democratas) declarou que espera que no Brasil, nem tampouco na Paraíba, volte o tempo em que a bandeira política definia se um estado ou município…