A Paraíba o tempo todo  |

Efraim Filho é contra MP 568

O deputado federal Efraim Filho (Democratas-PB), voltou a declarar que
votará contra a MP 568 que reduz os salários dos médicos civis do serviço
público federal em 50% e dobra a carga horária de 20 horas semanais. A
Medida Provisória 568 institui partir do dia 1º de julho diversas mudanças
na remuneração dos médicos, entre elas a criação da Vantagem Pessoal
Nominal Identificada (VPNI), item apontado pelos servidores como o mais
prejudicial à classe.

Segundo Efraim Filho, o modelo de gestão hospitalar privatizado é
prejudicial à qualidade da assistência à população.

Efraim Filho declarou que a MP 568 “fere os direitos e reduz os salários
dos médicos federais”. Considerou que se a medida provisória for aprovada
pelo Congresso, “vai prejudicar ainda mais a assistência à população”. Para
ele, o Ministério da Saúde hoje já não consegue contratar médicos para a
rede federal. “Então, com 40 horas e o atual salário, vai ficar mais
difícil ainda o ministério contratar médicos para repor o déficit existente
hoje na rede”.

Ascom

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe