A Paraíba o tempo todo  |

Efraim Filho e Pedro Cunha Lima participam de evento do PSDB Mulher no Brejo paraibano

Mulheres paraibanas debateram, neste sábado (09), soluções para temas como desigualdade social, violência doméstica e desafios na Educação a partir do fortalecimento do protagonismo feminino. Promovido pelo Secretariado Nacional da Mulher/PSDB, o Seminário “Mulheres que Constroem um Brasil Melhor” reuniu, em Guarabira, no Brejo paraibano, lideranças do partido, pré-candidatas à Assembleia Legislativa da Paraíba e os pré-candidatos ao governo do Estado, deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), e ao Senado, deputado Efraim Filho (União Brasil).

Além do debate político, o evento promoveu palestras sobre políticas públicas para mulheres no pós-pandemia, bandeiras eleitorais do PSDB-Mulher, aspectos da comunicação política e legislação eleitoral, além dos cenários local e nacional para o pleito deste ano.

Presidente de honra do PSDB-Mulher, Solange Jurema representou no evento o secretariado e a presidente do PSDB-Mulher Nacional, Yeda Crusius. Na abertura do debate, classificou a política como a “força motriz que define a nossa vida”.

“Precisamos pensar em homens sensíveis e mulheres corajosas. Não adianta a gente querer criar um padrão de mulher ou um padrão de homem”, orientou. “Vamos participar! Precisamos de mais mulheres para tornar este nosso mundo mais humano”.

A fala antecedeu o discurso do pré-candidato ao governo do Estado, Pedro Cunha Lima, defensor ativo da paridade de gênero e outras políticas contra a desigualdade de representação.

“Essa é uma questão de sociedade: a gente não tem uma sociedade igual quanto ao gênero. As coisas são tratadas de maneira distinta. Mulheres que recebem menos, mulheres que têm tripla jornada de trabalho. Homem pode pegar em vassoura do mesmo jeito que mulher. Essa luta sempre existiu, mas talvez uma geração nova queira acelerar esse processo”, enfatizou Pedro.

Programação – O seminário trouxe a temática “Legislação Eleitoral”, com Luciana Loureiro, assessora jurídica do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB, vice-presidente do PSDB-Mulher do DF e membro fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP). Ela falou sobre os registros de candidatura, normas de propaganda eleitoral, prazos, financiamento de campanha – arrecadação e gastos e prestação de contas eleitorais.

Com o tema, “Políticas Públicas para Mulheres Pós-Pandemia e Bandeiras Eleitorais PSDB- Mulher 2022”, a psicóloga e mestra em Direitos Humanos e especialista em gestão do trabalho e da educação em saúde, Tarsila Rorato Crusius, apresentou sugestões de abordagens envolvendo as mulheres para as próximas eleições e aplicou o questionário “O que queremos para Paraíba e para o Brasil nas eleições 2022?”.

Já a jornalista, com MBA em Marketing pela FGV e ex-secretária de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa, Marly Lúcio, tratou sobre Comunicação e Política, abordando “O desafio de se comunicar com eleitores: Apresentação e oratória de campanha”.

Prévias – A necessidade de transformação política passa pela escolha de representantes não apenas comprometidos em reforçar a presença de mulheres na política, mas que já atuam para diminuir a larga distância de representatividade.

Neste sentido, a vice-presidente do PSDB-Mulher, Thelma de Oliveira, lembrou da realização das prévias do partido, em novembro, em que mulheres e homens votaram e escolheram como pré-candidato à Presidência da República o ex-governador de São Paulo João Doria.

O candidato, argumentou Thelma, já demonstrou seus esforços e empenho em defesa das causas das mulheres, como programas destinados à segurança pública, saúde feminina e educação.

“A gente tem candidato. O que a gente quer é que este candidato seja respeitado, que é o governador João Doria. Vamos mostrar o porquê de as mulheres quererem João Doria, foi pelo o que ele fez pelas mulheres”, disse, reforçando que o Brasil “tem um governador que mostrou sensibilidade com as nossas causas. Precisamos lutar para que esses programas sejam implantados”.

Uma das principais vozes tucanas na Paraíba, a deputada estadual Camila Toscano expôs no debate o retrocesso que o Estado sofreu nos últimos anos, não somente nas políticas de enfrentamento à desigualdade e violência contra as mulheres, mas em áreas centrais como Educação, Saúde e Segurança. A pandemia, sustentou a deputada, agravou a situação de famílias já vulneráveis.

“Precisamos dar às mulheres da Paraíba condições de dizer o que elas querem. Elas precisam de emprego e renda. Vamos lutar por creches e escolas de qualidade, para que as mulheres possam sair de casa para trabalhar”, pontuou.

Força-tarefa – Ao criar a Força-Tarefa Eleições 2022, a presidente do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, visualizava a necessidade de identificar, qualificar e fortalecer candidaturas femininas para o pleito deste ano. “Nossa meta é a eleição do maior número de deputadas estaduais, federais, senadoras e governadoras pelo PSDB”, destacou a presidente.

O próximo destino da força-tarefa é o Distrito Federal, no dia 23 de abril. Confira fotos, vídeos e outros registros do evento na Paraíba em psdb-mulher.org.br

 

Da Redação com Assessoria

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe