A Paraíba o tempo todo  |

Dois terços da bancada da PB no Senado é contra a privatização dos Correios, defendida por Bolsonaro

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Um levantamento feito junto a bancada paraibana do Senado, revela que pelo menos dois terços dela já se manifestou contra a privatização da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que atualmente tem um lucro de R$ 1,5 bilhão. A bancada é formada pelos senadores Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), Nilda Gondim (MDB-PB) e Daniella Ribeiro (PP-PB), está última ainda não se manifestou a respeito.

O Projeto de Lei (PL 591/2021) já foi aprovado na Câmara dos Deputados e é uma questão de tempo para a votação chegar ao Senado Federal. Os senadores emedebistas Veneziano Vital do Rêgo e Nilda Gondim já indicaram que devem votar contra a proposta de privatização. A terceira integrante da bancada, a senadora Daniella Ribeiro (PP), não definiu ainda o posicionamento, mas, se seguir a tendência dos deputados do Progressistas na Câmara que votaram junto com a base do Governo Federal.

Para, o senador e vice-presidente do Senado, Veneziano Vital do Rêgo, seu posicionamento é contrário à privatização. “Respondendo a alguns seguidores, sou contra a privatização dos Correios”, comentou. Nilda Gondim (MDB), mãe de Veneziano, segue a mesma lógica do filho e não pretende votar a favor da privatização. Para Nilda, a empresa é relevante a apresentar lucros, por isso não há necessidade para uma privatização. “Eu sou contra a privatização de empresas antigas que são relevantes e que ainda geram lucro”.

Questionada a respeito, Daniella se limitou a comentar que a sua assessoria técnica ainda está tratando do assunto da privatização e, por isso, não irá declarar uma posição até a votação no Senado. No entanto, mais de 90% dos deputados do seu partido, Progressistas, votaram a favor da privatização na Câmara dos Deputados, o que pode dar bons indícios do posicionamento da parlamentar.

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      5
      Compartilhe