A presidente Dilma Rousseff está sofrendo pressão de ministros que não querem deixar o cargo antes de abril. Entre outros está Alexandre Padilha, da Saúde, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento. Candidatos ao governo em São Paulo e Minas Gerais, eles não querem perder a vitrine do governo federal.

PRESENTE
A presidente, no entanto, está inclinada a fazer a reforma de sua equipe de uma só vez. E já marcou data para se debruçar quase que exclusivamente sobre o tema: o próximo sábado, 14 de dezembro -dia de seu aniversário.

INTERVALO
Pelos planos iniciais, Dilma intensifica as negociações partidárias até dezembro. Sai de férias, reflete, volta a Brasília no dia 6 de janeiro e anuncia a sua decisão.

TCHAU, DILMA
A vontade de mudar todo o ministério de uma vez decorre de uma constatação: quase nenhum ministro candidato trabalha às sextas-feiras, por exemplo. Todos viajam às suas bases eleitorais. Estão no governo, mas com a cabeça longe de Brasília.

PODE SER
E Dilma deu sinais de que Aloizio Mercadante, da Educação, pode mesmo ocupar a Casa Civil em 2014.

 

Folha

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vídeo: Berg Lima surpreende e tenta entregar carta renúncia da prefeitura de Bayeux, mas presidente da Câmara não aceita

O prefeito afastado do município de Bayeux, Berg Lima, surpreendeu a todos e tentou entregar uma carta renúncia, na tarde desta segunda-feira (13), na Câmara Municipal da cidade, mas o…

Pré-candidato à PMJP, Virgulino se coloca como único representante da direita

Disposto a entrar na disputa pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, o deputado estadual Wallber Virgolino acredita ainda na possibilidade de colher efeitos trazidos pela onda de direita levantada em…