Dizem que Ricardo Coutinho é ateu. Não acredito. E sabe por que não? Porque também dizem que família é sagrado. E o prefeito da Capital adora família, conforme já deu inúmeras provas disso. O que nos permite cumprir, sem medo de errar, o silogismo: família é sagrado, Ricardo é família, logo Ricardo é sagrado.

E não pense só porque tem ex-mulher trabalhando na sua gestão ou irmão nomeado na Emlur. Ricardo parece dar um valor à família como núcleo social que deve prosperar junta. Inclusive a família dos outros. Somente isso, caros leitores, pode justificar história que me chegou recentemente para análise.

Ou então o prefeito foi driblado e, na verdade, assim como o presidente de Lula, nada viu nem ouviu.

Vamos ao caso.

No segundo ano da gestão de Ricardo Coutinho, em 2006, a Secretaria de Educação do Município imprimiu na Grafset agendas escolares para professores e alunos do ano letivo de 2007, conforme empenho de número 0028887, num valor total de R$ 263.055,00 (Duzentos e sessenta e três mil e cinqüenta e cinco reais).

O estranho é que, mesmo com o valor da aquisição, tudo foi feito sem licitação. O mais curioso ainda é que a coordenadora do projeto da agenda escolar, conforme se verifica facilmente no expediente publicado na própria agenda, foi a felizarda Larissa Melo, filha da então secretária adjunta de Educação, Lúcia Giovanna Duarte de Melo, cujo o nome também consta no material.

O material foi pomposamente chamado de Diário da Educação, mas não passou de uma agenda colorida. Chama atenção ainda o fato da agenda ter sido transformada em livro. Isso mesmo. Dentro das normas da legislação brasileira, o Diário Escolar de 2007 de João Pessoa é um livro, com ISBN (International Standard Book Number ) – que é um sistema internacional padronizado que identifica numericamente os livros segundo o título, o autor, o país, a editora, individualizando-os inclusive por edição – e tudo mais.

O que pode ter sido a “brecha” para a inexegibilidade de licitação. O fato é que a Editora Grafset, na qual a filha da professora Geovana ainda trabalha, se beneficiou com uma gorda conta da prefeitura sem que outras empresas do ramo tivessem o mesmo direito de concorrer.

Acredito que Ricardo não atentou para esse fato. Se tivesse, apesar de demonstrar que para ele família é tudo, não teria permitido.

 


Rápidas e rasteiras de João Pessoa

A esposa do chefe de gabinete do vereador Luciano Cartaxo (PT), ex-líder da prefeitura e candidato a vice-governador na chapa de Maranhão, foi exonerada de cargo comissionado na prefeitura.

 

Além dela, o petista perdeu vários outros postos na administração de Ricardo. Que vai, claro, ficando cada vez menor para os aliados de João Pessoa devido ao projeto de estadualização do Mago.

 

O ex-vereador Gerson Gomes vai procurar o Procon de João Pessoa para reclamar sobre cheque sem fundo de R$ 28 mil que recebeu há anos sem a quitação do débito.

 

O vereador João Corujinha (PSDC) não sabe mesmo em que ninho vai ficar. Parece que pretende ressuscitar velho quadro de televisão cujo título perguntava “Quem dá mais?”

 

O irmão do vereador oposicionista Marcus Vinícius (PSDB), Sérgio Nóbrega, chegou muito perto no ano passado de ser o presidente do Folia de Rua. Seria ao menos uma boa justificativa para o prefeito conceder minguados R$ 70 mil para o pré-carnaval deste ano.

 

Ontem, durante comemoração dos 177 anos da PM na Paraíba, recebi a Medalha do Mérito Coronel Elísio Sobreira, a mais alta comenda da Polícia Militar do Estado, o que me deixou muito honrado. Irreverente, um jornalista amigo brincou: “Agora, você vai poder passar na Manzuá sem problemas!!!”

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hervázio diz que “jamais vai se colocar como um conspirador” no PSB

Ex líder do governo na Assembleia Legislativa no governo de Ricardo Coutinho (PSB), o deputado licenciado e secretário de Esportes, Juventude e Lazer da Paraíba, Hervázio Bezerra (PSB), disse que…

Emenda Impositiva: vereador tacha Luciano Cartaxo de mentiroso e ameaça entrar com segunda notícia crime contra gestor

O vereador de João Pessoa, Bruno Farias, ingressou com um pedido de notícia crime no Ministério Público da Paraíba contra o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV). De acordo…