O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) manteve audiência em Brasília, no começo desta semana, com autoridades do governo federal, tratando de assuntos de interesse do município de Campina Grande, e Região, e uma delas, para ele, a mais importante, foi com o secretário nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional, Marcelo Borges, de quem recebeu a garantia de que não haverá problema algum na liberação de água do Rio São Francisco, via transposição, para suprir a escassez do produto, nessas localidades.

Na explanação que fez ao secretário, sobre o problema, o deputado lembrou que o bombeamento de água está interrompido, há cinco meses e no respectivo sistema, em razão da necessidade de manutenção em equipamentos das estações em uma adutora, em Pernambuco, com alegação de que a falta de água, nessas áreas, tem pesado, e muito, em desfavor de Campina e Região, posto que, empresa alguma, quer investir onde não haja segurança hídrica. O problema, segundo o próprio Marcelo Borges, o problema é eminentemente técnico, e será brevemente sanado, para a normalização no fornecimento da água.

Ainda no que concerne a essa temática, o deputado Tovar Correia Lima tratou, com Marcelo Borges, foi a retomada da obra do Terceiro Eixo da Transposição, beneficiando o Vale do Piancó, através do Rio do mesmo nome – que desemboca no Açude de Coremas, garantindo o abastecimento de água a cerca de 700 mil habitantes, que se concentram em 18 municípios. “Esse é um pleito muito antigo do nosso mandato, visando a socorrer a população sertaneja, de um modo geral, do grave problema da falta d’água”, enfatiza o deputado.

De água e de leite

No périplo por Brasília, Tovar Correia Lima ainda esteve tratando, com o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), de uma legislação originária do mandato do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que amplia, de 5 para 35 litros de leite/dia, por parte do governo federal e aos pequenos agricultores familiares, através do Programa de Aquisição de Alimentos. Nesse caso, Tovar solicitou que Pedro se articulasse, com os demais integrantes da bancada, para alcance da facilitação do pleito.

Segundo ele, trata-se de uma lei que beneficia, diretamente, os produtores de leite paraibanos, que estavam impossibilitados de comercializar o produto, por não haver regulação normativa. “A lei nova, de nº 13.789/19, foi sancionada, mas falta dotação orçamentária…Este é um tema muito importante para a economia paraibana, e, no início de setembro, iremos realizar uma Audiência Pública, na Assembleia Legislativa, para tratarmos do assunto, de forma bem participativa”, adiantou o deputado.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: João endurece o pescoço e chama oposição de meia dúzia de malandros

Ao participar de eventos inerentes à sua administração, no Brejo da Paraíba, nesta sexta-feira (13/12) o governador João Azevedo deu o tom em que pretende “dialogar” com as oposições, quando…

Aguinaldo destaca relação respeitosa com João, mas descarta parceria política

O deputado federal e líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP), não acredita na proximidade do seu grupo político com o do governador da Paraíba, João Azevêdo (sem partido)…