Por pbagora.com.br

O deputado estadual Tião Gomes (PSL) foi mais um, além do deputado Janduhy Carneiro (PTN), a criticar o texto que propõe a Reforma Política (PEC 36/2016) no país. Tião usou a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para defender as pequenas legendas ressaltando que são os pequenos partidos que, segundo ele, moralizam o país. Em seu discurso, o parlamentar pediu a extinção de partidos como o PMDB, PSDB e PT.

 

 

O texto propõe o fim das coligações, que segundo Tião, pode excluir os partidos pequenos de participar de eleições proporcionais. O deputado do Brejo paraibano foi enfático ao criticar a proposta que já foi aprovada em primeiro truno pelo plenário do Senado. “Querem acabar com os pequenos partidos nesse país. Querem deixar só os grandes, mas deveria ser o inverso, acabar com os grandes e deixar os pequenos, porque nos grandes só tem corruptos”, disparou Tião.

 

 

Para Tião Gomes, escândalos que vêm sendo noticiados atualmente envolvem, em sua maioria, as grandes legendas partidárias do país. “Você pega o PMDB, pega o PP, o PSDB e o PT também e só vê coisas que não prestam para o país. (…) Esta é a grande reforma que querem para o país?”, questionou Tião. O deputado do PSL destacou que são os pequenos partidos que atualmente “moralizam o Brasil”.

 

 

Tião apontou seu ‘canhão’ direto para Brasília e afirmou que os maiores casos de corrupção envolvem, principalmente, o Congresso Nacional e são denunciados pelos pequenos partidos. “Os pequenos partidos estão lá para fiscalizar. São dois ou três deputados, mas que falam. Então querem tirar esses pequenos partidos para deixar os grandes, que estão desonrando a política nacional. Hoje, nós temos vergonha de dizer que somos deputados, vereadores e são eles, lá em cima, os culpados”.

 

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Especialistas relatam a importância de um bom jingle eleitoral nas campanhas políticas

Um verdadeiro “chiclete”. Para ser bom, ele precisa ser pegajoso, daqueles que você ouve uma vez e nunca mais esquece. O ritmo não importa, contanto que seja marcante. O bom…

Análise: o fenômeno Mikika e a possível renovação na Câmara Municipal de JP

A história é sábia. Quando algo não vem dando certo, passa-se dias, centenas de anos ou milênios, “milênios no ar”, como falou Chico Buarque na sua bela canção “Futuros Amantes”.…