Por pbagora.com.br

Embalado pelos cargos que exerce em nível nacional, o senador Efraim Morais (Democratas) um dos nomes que vem sendo defendidos pela oposição para disputar o governo do Estado nas eleições de 2010. Depois de quatro anos à frente da primeira- secretária do Senado da República, Efraim foi designado pela legenda dos democratas relator da Comissão de Orçamento do ano do pleito eleitoral. Os dirigentes nacionais, liderado pelo presidente nacional e deputado federal Rodrigo Maia (RJ), já manifestaram total apoio a postulação do senador paraibano.

“É uma honra para mim contar com o apoio irrestrito do meu partido em nível nacional, depois que a bancada federal, estadual, prefeitos, vereadores e lideranças municipais também manifestaram apoio neste sentido. Assim sendo, estou pronto para representar o meu partido, mas lembrando que vamos estar juntos com Cássio (ex-governador da Paraíba) e outros partidos da base aliada que estiveram juntos conosco na campanha de 2002 e 2006”, afirmou o senador Efraim.

Os democratas devem seguir aliados com o PSDB, que também poderá oficializar a pré-candidatura do senador Cícero Lucena. “Nós representamos a verdadeira oposição no Estado e quem estiver melhor nas pesquisa, então será o candidato do grupo liderado pelo ex-governador Cássio Cunha Lima”, destacou o senador Efraim Morais.

Em entrevista concedida na sua chegada à Brasília nesta terça-feira, 14, o senador Efraim avaliou assim a ausência de Cássio nos debates sobre as eleições de 2010 neste momento: “É uma decisão unilateral que precisa ser respeitada por todos, até porque não é justo cobrar de um homem público neste instante de tantas injustiças pelas quais ele sofreu”, afirmou. E complementou: “Agora, eu não tenho nenhuma dúvida de que, como Cássio será candidato a senador, quando voltar estará conosco construindo novo projeto para o Estado da Paraíba”.

Reiterando a posição do seu partido, em particular a sua demonstrada publicamente, Efraim lembrou que a decisão de fazer oposição ao governo Maranhão III foi tomada de forma colegiada, em conjunto com os deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores e lideranças municipais. “Vamos fazer oposição ao governo que ai está de forma responsável, priorizando a Paraíba e não as picuinhas, até porque temos um projeto de desenvolvimento para o nosso Estado que, a partir de agora, vamos discutir com a sociedade”.

Ainda sobre a postura a ser adotada pelo Democratas em relação ao governo do Estado, Efraim disse que “não vamos fazer a oposição que Cássio sofreu de forma desigual”. Para provar como vai ser a conduta do seu partido, o senador e presidente estadual do DEM anunciou que “vamos acionar o Ministério Público, todos os segmentos defensores da cidadania contra a perseguição e as demissões em massa registradas no governo sem que haja registro no Diário Oficial”.

Assegurou, ainda, que o seu partido vai colocar advogados para reparar a onda de demissões no governo do Estado, a partir da posse do governador José Maranhão. “Sem dúvida, principalmente a perseguição pela quais sofrem os pro-tempores”.

Sobre o possível embate contra o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), o senador Efraim Morais afirmou que “ele (Ricardo) tem lá seu projeto com o seu partido e a eles cabem resolver seu futuro. Acho apenas que cada um cuida do seu projeto”. Para Efraim, “não está nos interessando a peregrinação dele (RC) no interior do Estado para consolidar a sua candidatura, porque estamos fazendo o mesmo”.

Efraim Morais prevê que vai estar no segundo turno das eleições do próximo ano. “Logo um dos dois outros candidatos – Maranhão ou Ricardo Coutinho – vai ficar conosco para selarmos a vitória”. Ao concluir o seu raciocínio em relação a 2010, o senador paraibano destaca que “vou fazer minha campanha quebrando o retrovisor. Quero contribuir com um projeto de futuro priorizando meios de fazer a Paraíba retomar sua vocação econômica e partir para oferecer mais renda e emprego às atuais e futuras gerações e não vou me importar com disse-me-disse, intriga besta e com desavenças improdutivas. Estou decidido a construir uma nova forma de fazer política com posição, mas sem revanchismo, até porque já adotei essa forma de superação a partir do meu município, Santa Luzia”.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Manoel Jr assegura a reitor doação de terreno para construção do IFPB em Pedras de Fogo

O prefeito de Pedras de Fogo, Manoel Junior, se reuniu, nessa sexta-feira (15), com o reitor do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Nicácio Lopes, para debater os avanços e as…

Julian Lemos crítica Bolsonaro: “O homem que está no poder, não é o que elegemos”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, usou seu perfil numa rede social para para fazer um desabafo a respeito do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na postagem, Julian critica…