O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), apresentou formalmente um requerimento encaminhado a quatro ministros para que expliquem os gastos com o encontro nacional de prefeitos em Brasília, realizado nos dias 10 e 11. O partido pede que sejam informados os gastos com todos os órgãos, autarquias, fundações e empresas públicas ligadas às pastas. Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, na quarta-feira, revelou que o governo omitiu R$ 1,35 milhão do valor informado de R$ 235 mil das despesas realizadas com o evento.

 

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, admitiu ontem que o gasto foi ainda maior, de R$ 1,85 milhão. “Queremos saber quanto custou para o bolso do brasileiro essa farra em Brasília para promover um grande comício, em benefício da candidata Dilma Rousseff”, afirmou Caiado. Os dados obtidos com a resposta aos requerimentos poderão servir de base para uma nova ação na Justiça contra o governo.
 

 

Caiado reafirmou que o encontro teve “o viés 100% eleitoreiro”. “É inaceitável antecipar a campanha e ainda usam dinheiro público”, afirmou. Os requerimentos serão encaminhados aos ministros da Fazenda, Guido Mantega; das Cidades, Márcio Fortes, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge e de Minas e Energia, Edison Lobão. O DEM quer saber dos ministros Miguel Jorge e Lobão os gastos financiados pelo BNDES e Petrobras. Pelas regras constitucionais, os ministros têm o prazo de 30 dias para responder o requerimento a partir do momento que for recebido.
 

estadao.com.br

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Líder do governo na ALPB pedirá saída amigável do PSB

O deputado estadual Ricardo Barbosa declarou durante entrevista a uma emissora de TV de João Pessoa, que vai solicitar junto à direção nacional do PSB, a sua saída amigável. De…

Projeto de Ruy defende consumidor de cortes na internet e TV por assinatura

Projeto de lei apresentado pelo deputado federal paraibano Ruy Carneiro obriga as companhias de internet, telefonia e TV por assinatura a descontar mensalmente das contas dos consumidores os períodos em…