Os Democratas da Paraíba decidiram na noite desta quinta-feira (5), por unanimidade, manter a aliança política com o ex-governador Cássio Cunha Lima, confirmando atuação na oposição ao governo José Maranhão (PMDB) na Paraíba. 

A decisão foi tomada durante encontro  no Restaurante Porto de Madeiro, em Cabo Branco, na Capital, que reuniu toda cúpula do DEM no Estado, sob à condução do senador Efraim Morais, presidente estadual da legenda. O partido aprovou uma nota em que reafirma aliança com o PSDB e ainda a intenção de lançar o nome do senador Efraim como candidato ao governo do Estado nas eleições de 2010.

“As demais composições terão que ser feitas levando em consideração a aliança PSDB e DEM, que marcharão unidos”, declarou o deputado Lindolfo Pires, um dos parlamentares que acompanharam a reunião. O partido divulgou uma nota em que reafirmou a unidade da legenda.

Ao longo do dia, o senador Efraim Morais, presidente estadual da legenda, deu declarações assegurando que sua posição é pela manutenção da aliança com os tucanos, mas também observou que caberá ao “processo democrático interno” a definição dos novos rumos do DEM.

Uma das estrelas do partido no Estao PB ado, o ex-vice-governador José Lacerda Neto já anunciou, em entrevista ao PB Agora, sua posição: não deve nem ser cogitada uma possível aliança com Maranhão, levando em conta que o atual governador foi o principal responsável na arena politica pela consolidação do processo de cassação que atingiu o governador Cássio e a ele próprio.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo diz que movimento de PM’s na PB tem forte conotação política

“Há forte conotação política”. Essa foi a análise do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), a respeito das manifestações realizadas por representantes das polícias Civil e Militar, assim como, do…

Veneziano repudia atitude de Bolsonaro convocando para ato contra o Congresso

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) repudiou nesta quarta-feira (26) a atitude do presidente da República, Jair Bolsonaro, de convocar a população para um ato contra o Congresso Nacional…