O debate acerca das mensagens trocadas entre o ministro da Justiça, à época atuando como juiz federal e o procurador da República Deltan Dallagnol no âmbito da operação Lava Jato, dominaram os debates da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) nesta terça-feira (11).

Um dos mais enfáticos em seu pronunciamento, o deputado Anísio Maia (PT) disse que suas palavras de hoje vieram só referendar as informações que ele sempre trouxe à tribuna, em relação ao ‘complô’ existente entre o juiz Sérgio Moro e os procuradores responsáveis pela Operação Lava Jato.

“O complô foi desmascarado. Nós tínhamos alertado diversas vezes, os advogados de Lula sempre denunciaram, mas agora não tem mais jeito. Os dois, o promotor Dallagnol e o senhor Sérgio Moro trabalharam em conjunto. E eu pergunto: você queria ser julgado por um juiz que combina tudo com o promotor? Ninguém admite isso, e porque o Sérgio Moro nós vamos admitir?” questionou.

Ainda de acordo com Anísio, Moro agiu orientando os procuradores como produzir provas e adiantando sentenças de suspeitos investigados pela operação.

“Dallagnol era subordinado a Sérgio Moro”, afirmou o petista.

Anísio defendeu que Moro seja afastado do Ministério da Justiça.

“Ele [Moro] tem que ser incriminado pelos crimes que cometeu”, disse.

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo diz que movimento de PM’s na PB tem forte conotação política

“Há forte conotação política”. Essa foi a análise do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), a respeito das manifestações realizadas por representantes das polícias Civil e Militar, assim como, do…

Em nota, Governo do Estado expressa pesar pela morte de Marcus Odilon

O Governo do Estado, através de nota, expressou pesar pela morte do ex-prefeito de Santa Rita Marcus Odilon. A administração estadual disse estar solidária a dor de amigos e familiares.…