Por pbagora.com.br

Não é apenas a prefeita de Conde, Márcia Lucena (PSB), que tenta alcançar o mesmo benefício conquistado por Ricardo Coutinho (PSB) para se livrar da tornozeleira eletrônica. Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador, também impetrou recurso no Supremo Tribuna de Justiça (STJ) para retirar o equipamento.

O Habeas Corpus tanto de Márcia quanto de Coriolano será apreciado pela Sexta Turma do STJ na quarta-feira (12) A justificativa do pedido é considerar a medida cautelar imposta pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), excessiva.

A relatora do processo é a ministra Laurita Vaz, que em março já negou o pedido de habeas corpus para o relaxamento das cautelares. A ministra ressaltou que a tornozeleira tem o papel de garantir o cumprimento das outras medidas cautelares, como o recolhimento domiciliar noturno e a proibição de se ausentar da comarca sem autorização judicial.

Em dezembro do ano passado, Ricardo, Márcia, Coriolano e outros foram presos preventivamente na Operação Juízo Final, um desdobramento da Operação Calvário que investiga fraudes em contratos firmados na gestão do ex-governador Ricardo Coutinho, com organizações sociais responsáveis por gerir os serviços de saúde e educação do Estado. As prisões foram revogadas pelo ministro Napoleão Maia, do STJ.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mesmo com pedido de impuganação de registro, Anísio inicia campanha em JP

Apesar do pedido de impugnação do registro de sua candidatura, protocolado pelo Ministério Público Eleitoral, o deputado estadual Anísio Maia, do PT, deu início, neste domingo (27), à sua campanha…

Presidente do TRE/PB orienta candidatos a evitar infringir medidas sanitárias na PB

Os candidatos a prefeito, vice prefeito e vereadores nas eleições deste ano, na Paraíba, devem ficar atentos ao que determina o protocolo do Novo Normal, emitido quinzenalmente pelo Poder Executivo,…