A Paraíba o tempo todo  |

Após imbróglio sobre colapso no transporte público em CG, Bruno convoca coletiva: “Espero que a Justiça seja respeitada”

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), vem adotando medidas para garantir a circulação dos transportes coletivos nos distritos da cidade, conforme determinação da justiça. Sobre este assunto o prefeito de Campina Bruno Cunha Lima (PSD), anuncia que vai abrir o jogo na tarde desta segunda-feira (09/05), às 15h00, onde concederá entrevista coletiva para rebater, a acusação do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans), de que a PMCG não havia honrado o acordo feito entre a PMCG e empresas de subsidiar as tarifas de ônibus.

Na manhã do sábado, a Procuradoria Jurídica da STTP acionou o Tribunal de Justiça da Paraíba, para que designasse um oficial de justiça para fazer cumprir a decisão da juíza Silmary Alves de Queiroga Vita, da 2a Vara da Fazenda Pública de Campina Grande. Uma equipe da STTP acompanhou o oficial de justiça na busca pelo presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans), Anchieta Bernardino, para que ele informe os Consórcios Santa Maria e Santa Verônica sobre a ordem judicial e as empresas, por sua vez, coloquem em funcionamento as linhas de ônibus que fazem o trajeto dos distritos.

Depois de várias tentativas frustradas de entregar a intimação pessoalmente, o dirigente foi contatado, via WhatsApp, e informado, pelo oficial de justiça, que a intimação seria entregue ao meio-dia. No horário e local marcados, porém, o dirigente também não foi localizado, o que ensejou que ele fosse intimado por meio de citação por hora certa. Desta maneira, as empresas estão legalmente obrigadas a cumprir a decisão judicial de colocar as linhas nas ruas, sob pena de multa diária de R$ 20.000,00 e responder a processo criminal por desobedecer à justiça.

A entrevista ocorrerá na sede da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande – STTP, na Rua Cazuza Barreto, na Estação Velha. O convite à imprensa para esta entrevista é bem direto e diz que “Bruno se pronuncia sobre SUPOSTO colapso no sistema de transporte coletivo PROPALADO pelo sindicato dos empresários do setor”. A ameaça foi feita, pela imprensa, pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Campina Grande, neste domingo, 8”.

Segundo o Sitrans, no mês de março a prefeitura só conseguiu pagar 0,13 centavos e não mais os 0,55 acordados previamente e no mês de abril não cumpriu o acordo anunciado em janeiro último. Ainda conforme o sindicato, diante disso e com os constantes aumentos no Diesel e seus insumos o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) anunciou, na noite da última quinta-feira (5), que iria suspender a circulação das linhas 903-B (São José da Mata), 910 (Jenipapo), 902 (Estreito -Salgadinho) e 955 (Galante) a partir deste sábado (7) pois a entidade alega que a remuneração tarifária não está cobrindo os custos da operação dos ônibus, tornando insustentável a prestação do serviço. Outro problema apontado pelas empresas foi a ação do transporte clandestino, que ocorre, segundo o Sitrans, sem que o Município adote medidas de enfrentamento. “As concessionárias sofrem cotidianamente com a concorrência ilegal, desleal e predatória, do flagrante transporte ilegal, o qual atua diuturnamente nas citadas linhas, sem qualquer tipo de fiscalização eficiente por parte do poder concedente”.

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe