A Paraíba o tempo todo  |

Anísio diz que Maranhão será o rei da seca no Dnocs

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Depois do governador Ricardo Coutinho (PSB), agora foi a vez do deputado estadual Anísio Maia, do PT, alertar para a falta de capacidade operacional do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs), que passou a gerir os recursos da Seca no lugar dos Estados, por determinação do presidente interino Michel Temer (PMDB).

“O governo do estado já tem toda condição, toda estrutura, já tem corpo funcional para gerir as obras e os recursos, mas, mesmo assim, o Governo Federal decidiu transferir tudo para o Dnocs, que é um órgão sucateado. Essa foi apenas uma manobra política. O Dnocs não tem condições de executar nada, mas tem poder político para direcionar verba”, disparou.

Anísio Maia foi mais além, e também ironizou o prestígio que um paraibano terá com essa nova articulação – o senador José Maranhão (PMDB). Foi o senador paraibano quem indicou o novo superintendente do órgão e, para Maia, com isso, José Maranhão acabou virando “O Rei da Seca”, pois poderá apontar quem será beneficiado e quem não será.

“Como no Dnocs quem manda é José Maranhão, que acabou de nomear o seu superintendente, ele agora vai se transformar no Rei da seca. Ele é quem vai dizer para onde vai carro pipa e para onde não vai. Ele quem vai receber um monte de gente para implorar recursos para a Paraíba, portanto ele conquistou o que queria. Não vai ter execução de obras, porque o órgão não pode operar, mas vai ter um Rei para dizer para onde vai os recursos”, alfinetou.

Questionado se a aproximação de José Maranhão no órgão não seria benéfica para o Estado da Paraíba, Anísio Maia novamente condenou a articulação.

“Vai ser horrível. Ele está no poder, mas não tem como operacionalizar. Ele tem um órgão sucateado, mas vai fazer muita reunião, vai prometer muita coisa, vai conquistar muita adesão política, isso sim. Quem está esperando pelo recurso é que vai se dar mal, porque o Dnocs não tem como operacionalizar”, arrematou.
Para dar um exemplo de com o Dnocs está sucateado, Maia citou como exemplo a sede do órgão no município de Souza, onde maquinas de datilografia funcionam no lugar de computadores.

“O Dnocs de Souza, no gabinete do diretor tem uma máquina de datilografia. Tão desatualizado é o órgão e tão desaparelhado. É esse órgão que Maranhão vai se assenhorar para executar as obras da seca”, lamentou.


Com informações de Henrique Lima


PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe