A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Aguinaldo Ribeiro reforça necessidade da reforma tributária: “Precisa ser prioridade”

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro, que foi relator de uma ampla proposta de mudanças na tributação do país, apresentada na Câmara dos Deputados, defendeu nesta quarta-feira, (9), a necessidade de se continuar lutando por uma reforma tributária sustentável, autoaplicável e simples, capaz de fortalecer a economia brasileira. A declaração aconteceu durante sua participação no no Seminário on-line, organizado pelo Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia (Sindicom – BA).

O evento contou com a participação de autoridades fiscais e políticas do país ligadas ao debate sobre as mudanças no ICMS dos combustíveis.

Aguinaldo, atualmente líder da Maioria no Congresso Nacional, falou sobre a urgência em efetivar as mudanças no sistema tributário. “Acredito que qualquer próximo governo que assumir o país, precisa ter isso como prioridade, pois é fundamental. Nós penalizamos hoje as pessoas que ganham menos no nosso país. São distorções que temos no nosso sistema, que de fato, se faz necessária uma reforma ampla, que seja sustentável, para que não seja preciso ficar fazendo resoluções. Defendemos uma legislação autoaplicável e o mais simples possível”, disse o deputado.

Ainda em sua fala, Aguinaldo reconheceu o desafio da alta dos preços, especialmente dos combustíveis, e enfatizou que é preciso lutar contra a raiz dos problemas. “É um problema que temos hoje, temos que enfrentar. O Parlamento tem a obrigação de buscar uma solução. Mas é preciso atacar o problema em sua essência. É isso que tenho defendido e vou continuar defendendo. É importante uma discussão muito madura, para que tenhamos a convicção de que isso que estamos fazendo vai ter o efeito que se quer, e se a nossa sociedade está disposta a pagar por isso”, finalizou.

Assessoria

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe