A Polícia Civil deteve após uma investigação que durou três dias, um homem apontado como autor de um homicídio ocorrido na comunidade Laranjeiras, em João Pessoa. Danilo da Silva Araújo foi localizado e preso, na noite do último sábado (2), por equipes da Delegacia de Crimes Contra Pessoa (DCCPes). O trabalho teve o apoio da Polícia Militar.

Segundo o delegado Carlos Othon, o preso é um dos autores da morte de José Augusto, mais conhecido por Augustinho, assassinado com 20 tiros, no dia 30 de outubro deste ano. O crime foi filmado pelos próprios criminosos.

“Danilo é um dos indivíduos que aparecem em imagens divulgadas nas redes sociais pelos próprios criminosos que estavam aterrorizando a referida comunidade, efetuando disparos em via pública, ameaçando moradores e se dizendo um dos novos líderes da criminalidade local”, afirmou o delegado.

Ainda de acordo com Carlos Othon, a prisão ocorreu após diligências ininterruptas e incursões nas Comunidades do Balcão (Mangabeira), Colibris e Laranjeiras (José Américo), e no bairro do Valentina, na Capital, além de um trabalho investigativo desenvolvido nos últimos dias.

No momento da prisão, o suspeito estava com uma pistola, munições e drogas. Durante as incursões, também foram apreendidas dezenas de porções de maconha, munições de revólver, celulares e outras provas.

“A arma apreendida aparece em fotografias postadas nas redes sociais pelos criminosos, durante comemorações logo após o homicídio”, destacou Othon. “A DCCPeas continuará investigando o fato no intuito de identificar todos os coautores e partícipes do crime e de apreender as demais armas de fogo utilizadas pelos criminosos”, completou.

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PRF realiza em CG nesta quarta-feira leilão de 475 carros apreendidos

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) irá hoje (13), em Campina Grande, o leilão de veículos que foram retidos em fiscalizações ou abandonados e removidos para os pátios conveniados com a…

Acusado de matar namorada asfixiada é condenado a 18 anos de prisão, na Paraíba

O acusado de matar a namorada asfixiada em dezembro de 2018, após uma festa de Natal no bairro do Róger, em João Pessoa, foi condenado a 18 anos e 8…