A deputada federal paraibana Luiza Erundina (PSOL-SP) anunciou por meio das suas redes sociais, sua indignação e tristeza pela morte do estudante de filosofia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Clayton Tomaz, o Alph. Ela cobrou uma investigação séria e profunda dos culpados do seu assassinato.

“O jovem, que desapareceu no dia 6 de fevereiro, teve seu corpo encontrado numa área de desova, com sinais de execução. Exigimos das autoridades do Estado imediatas providências no sentido de chegar aos responsáveis por esse bárbaro crime e que sejam exemplarmente punidos”, disse Erundina que cobrou das autoridades do Estado que todas as providências sejam tomadas no sentido de identificar os responsáveis e puni-los exemplarmente. Veja o post: https://www.instagram.com/tv/B8uIZbTHZbV/?igshid=10epuhaunbgms

Clayton era estudante de Filosofia da UFPB e chegou a publicar um vídeo em um dos seus perfis nas redes sociais, no qual insinua ter sofrido ameaças de funcionários terceirizados da UFPB. Alph, como era conhecido, era pernambucano e estava desaparecido desde o último dia 6. Seu corpo foi encontrado no dia 8 em uma estrada do bairro de Gramame, em João Pessoa. “Solidarizo-me com os pais e amigos desse jovem, cujo futuro foi interrompido pela violência”, afirmou Erundina.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais um secretário deixa a PMCG para disputar as eleições

O secretário Teles Albuquerque, titular da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, é mais um auxiliar do prefeito Romero Rodrigues que se afasta do cargo, desincompatibilizando-se para poder concorrer a…

PRF na Paraíba prende homem com 5kg de maconha

A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba prendeu na noite de ontem, sexta-feira (3), no sertão do estado, um homem com 8 tabletes de maconha. Os policiais realizavam rondas nas proximidades…