Por pbagora.com.br

A Polícia Civil do Rio Janeiro fez na madrugada desta terça-feira (27) a reconstituição do atropelamento de Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, morto na última terça-feira (20). Por causa do trabalho dos agentes, o túnel Acústico, na Gávea, na zona sul do Rio, ficou fechado nos dois sentidos entre 0h e 5h40, horário em que terminou o trabalho da polícia.

Os policiais civis e os peritos do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Eboli) começaram a reconstituição às 0h30, após o Siena dirigido por Rafael Bussanra, atropelador confesso, ter sido levado para dentro do túnel.

Além de Bussanra, participaram da reconstituição três rapazes que estavam com ele no momento do acidente e dois amigos de Rafael. Um deles representou o filho da atriz durante a noite.

Os irmãos de Rafael, Tomaz e João Velho, também acompanharam os trabalhos da perícia. Em declaração à imprensa, João disse ter ido à reconstituição para apoiar os amigos de seu irmão.

– É difícil para mim estar aqui, mas dou meu apoio aos amigos de Rafael. Confiamos no trabalho da polícia.

Tomaz e João Velho deixaram o local por volta das 3h30.

A delegada do caso, Bárbara Lomba, não deu declarações à imprensa sobre as análises feitas no GPS da viatura usada, na noite do atropelamento, pelo cabo da Polícia Militar Marcelo Bigon e pelo sargento Marcelo Leal, acusados de terem pedido propina para desfazer a cena do acidente e liberar o atropelador.

As rotas guardadas no GPS, segundo a empresa responsável pelo sistema, confirmariam a versão da família Bussanra sobre a liberação dos jovens na noite do atropelamento e sobre o pedido de propina.

R7

 

Notícias relacionadas

Homem é esfaqueado após reagir a assalto dentro de ônibus, em JP

Na manhã deste sábado (10), um homem foi esfaqueado ao reagir a um assalto dentro de um ônibus, no Centro de João Pessoa. Segundo as informações policiais o crime aconteceu…