Por pbagora.com.br

Embora a questão de realizar o Campeonato Paraibano de 2021 já esteja decidida e a campanha de vacinação contra a covid-19 já tenha começado, para o presidente da Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, o procurado do MPPB Valberto Lira, não há garantia de que os gestores dos clubes tenham como atuar contra as aglomerações.

Após participar de reunião com o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, o momento ainda é de pandemia, embora a vacina já esteja sendo aplicada, porém, não há recomendações favoráveis às aglomerações. “Não vejo possibilidade da presença das torcidas porque não temos a certeza de que alguém assuma a responsabilidade para que nós façamos o controle do numero de torcedores e também do isolamento nas arquibancadas dos nossos estádio”, analisou Lira.

O procurador acrescentou ainda que atualmente, no futebol brasileiro, tem se esperado apenas que o poder público seja o alimentador de recursos para esse esporte e lembrou que mesmo após a Operação Cartola, ainda há quem reclame que os governos precisam liberar mais recursos para o futebol. “Os clubes querem assumir essa responsabilidade?”, cobrou o Valberto, ressaltando que os responsáveis pelos estádios não enviaram ainda ao Ministério Público os laudos atestando a segurança dos mesmos para o início da competição estadual.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Aguinaldo Ribeiro lamenta falecimento do diretor-presidente do Grupo São Braz

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro lamentou nesta sexta-feira (05) a morte do presidente do Grupo São Braz e proprietário das TVs Cabo Branco e Paraíba, José Carlos da Silva Júnior,…

Políticos lamentam morte do presidente do grupo São Braz, José Carlos da Silva Jr

Políticos paraibanos lamentaram o falecimento do diretor-presidente do Grupo São Braz e proprietário das TVS Paraíba e Cabo Branco, José Carlos da Silva Júnior, ocorrido nesta sexta-feira (05) em decorrência…