A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), por meio da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), Universidade Aberta a Maturidade (UAMA) e o Comitê de Ética da Instituição, vai celebrar um novo Termo de Cooperação com a Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG), desta vez visando diagnosticar e atender as demandas das comunidades LGBTQI+ da cidade.

Para isso, o reitor Rangel Junior se reuniu, na manhã desta terça-feira (26), com a secretária de Assistência Social de Campina Grande, Eva Gouveia, com o propósito de agilizar a implantação do projeto “Comunidade LGBTQI+ em condições de vulnerabilidade”, elaborado pelo chefe de Gabinete da UEPB, professor Ricardo Soares. A ideia é envolver os pesquisadores e estudantes da UEPB na execução do projeto, que resultará na formação de um banco de dados sobre a situação da população LGBTQI+ no município.

O reitor destacou que a Universidade já tem várias parcerias com a Prefeitura Municipal e o novo convênio, em fase de construção, vai abrir novas perspectivas de estágios para os estudantes em diversas áreas de abrangência da Secretaria de Assistência Social. “A ideia é que a gente possa também contribuir com o município e com as pessoas, mas também colaborar a abrir mais espaço de formação para os nossos estudantes e futuros profissionais. A perspectiva é muito boa para a abertura da parceria. Vamos continuar apostando nisso, não somente em Campina Grande, mas em todas as cidades onde seja possível a UEPB estabelecer essa cooperação”, destacou Rangel.

Em relação especificamente ao projeto que envolve a pesquisa com a comunidade LGBTQI+, o reitor observou que a UEPB procurar fazer uma atualização no conteúdo para que seja recadastrado na Plataforma Brasil, em nome do Comitê de Ética da Instituição. O gerente de ações e políticas para a população LGBTQI+ no município, Mário Fernandes, lembrou que a parceria com a Universidade vem sendo construída desde o ano passado, mas precisa de respaldo técnico da Instituição, com o fornecimento de dados que assegurem políticas mais eficientes.

“Nosso caminho agora é pôr em prática esse material, com a excelente parceria com a UEPB, para posteriormente embasar o que a Semas ou qualquer outra secretaria possa trabalhar para trazer valor para essa população, que muitas vezes é marginalizada porque é desconhecida”, frisou Mário. A secretária Eva Gouveia também destacou a importância da parceria e disse que a UEPB pode dar uma grande contribuição a esse segmento da população. “Será mais uma parceria bem sucedida e nós somos gratos pela forma como a UEPB está acolhendo o nosso pedido”, destacou Eva.

Responsável pelo projeto, juntamente com outros professores da Instituição, o professor Ricardo Soares explicou que os dados sobre a comunidade LGBTQI+ suscetível à vulnerabilidade vão compor um observatório sobre as políticas públicas nesta área. A reunião, realizada no Gabinete da Reitoria, no Câmpus de Bodocongó, contou ainda com a presença do pró-reitor de Extensão, professor José Pereira; do coordenador da UAMA, professor Manoel Freire; da coordenadora do Comitê de Ética, professora Valéria Ribeiro; da pró-reitora de Gestão de Pessoas, professora Célia Regina Diniz; e parte da equipe da Secretaria de Assistência Social (Semas).

Assessoria

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PEC de Veneziano prevê métodos extrajudiciais na solução de conflitos

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB/PB) apresentou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 136/2019, que acrescenta o inciso 79 ao Art. 5º da Constituição Federal, para estabelecer…

ENQUETE: Qual vereador da CMJP merece voltar ao mandato em 2020? Participe!

Faltam pouco mais de 1 ano para a realização das eleições municipais de 2020 que vão escolher os novos representantes dos executivos e legislativos em todo país. Com base nisso,…