Por pbagora.com.br

Reconhecimento e gratidão. Esses são os dois sentimentos que resumem, segundo o prefeito Romero Rodrigues, sua decisão de implantar um reajuste de 40% nos contracheque e contratos dos profissionais da Saúde Municipal de Campina Grande que estão atuando na linha de frente ao combate ao Coronavírus.

– É o mínimo que o Município pode fazer para compensar, do ponto de vista financeiro, aos que têm -se dedicado de forma integral a uma missão extremamente arriscada e fundamental para a saúde e a vida das pessoas em Campina Grande – justifica o prefeito.

A recomendação do prefeito ao secretário Filipe Reul é no sentido de que, mesmo aqueles trabalhadores que venham a ser afastados por motivo de saúde, seus contratos serão mantidos e seus salários serão pagos, inclusive nos casos dos servidores que recebem por regime de plantão.

Romero Rodrigues lembra que, além de colocarem suas vidas em risco, os profissionais médicos, enfermeiros e todo o pessoal de apoio da linha de frente tem de se submeter a uma rotina cruel, mas necessária: o isolamento por dias e semanas da própria família.

Um outro aspecto que vem sendo demandado, acompanhado, cobrado e fiscalizado pelo próprio prefeito é a questão dos Equipamentos de Proteção Individual – as EPIs. Segundo Romero Rodrigues, o esforço da gestão e do secretário Filipe Reul é para que os profissionais alcancem o nível de risco zero em suas missões.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ibama e PF deflagram operação contra desmatamento na PB

Durante uma operação conjunta entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Polícia Federal, foram identificados 45,8 hectares de área desmatada no bioma da…

Gasolina pode ser encontrada a R$ 4,074 em João Pessoa

O menor preço da gasolina pode ser encontrado a R$ 4,074 em postos de combustível de João Pessoa. Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor…