O deputado Raniery Paulino (PMDB), fisicamente, me faz lembrar às vezes aquele personagem do Chaves, Nhonho. Além de inteligente o deputado tem mostrado seu veneno e sua fineza ao produzir ironias de um bom gozador. Ao comentar em uma rádio a situação de 2010, Raniery destilou altas doses ao lançar uma chapa “puro-sangue” do PSB: Ricardo Coutinho e Edvaldo Rosas [governador e vice] e Luciano Agra pra senador.

“Eu acho que o grupo do prefeito Ricardo Coutinho é muito forte. Não precisa de outros partidos para ele [Ricardo] se candidatar. O vice dele pode ser do PSB,  Edvaldo Rosas que é um grande companheiro. O próprio Luciano Agra pode ser o senador. Eles podem lançar uma chapa Puro-Sangue, lançando o governador e os dois senadores. Devem seguir sozinhos, pois não precisam de nenhum outro partido. Seria muito bom uma chapa do PMDB, uma chapa dos Democratas, uma chapa do PSB e outra do PSDB”, alfinetou Ranieri.

Em tom de chacota,  o deputado lembrou que o PSB é muito forte e citou um exemplo da sua cidade: “Em Guarabira mesmo, eles tiveram candidato a prefeito, o empresário Melquíades Nascimento. Teve 505 votos e hoje é um grande líder em Guarabira”.

A ironia do deputado cessa, quando ele é cobrado publicamente através das ondas do rádio das supostas dívidas oriundas da campanha de 2006.

Ano passado, um ouvinte conhecido na região do Brejo andou cobrando o Deputado a importância de 300 reais em corridas de taxi. Djalma mais conhecido como “Freitas” foi à Rádio e contou ao vivo como aconteceu o que ele descreveu como calote.

 
clique e escute o moído na Rádio  

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cresce consumo de drogas em CG e tema é alvo de debate na UEPB

O consumo de drogas na área central de Campina Grande tem crescido. O alerta foi feito pela enfermeira Isabel Cristina de Arruda, coordenadora do projeto Consultório na Rua, durante a…

PB pode perder atestado de regularidade se não aprovar Previdência até março

Se não aprovar a reforma da previdência estadual até março de 2020, atendendo ao que prevê a legislação federal, a Paraíba correrá o risco de perder o certificado de regularidade…