Por pbagora.com.br

De acordo o Ministério do Trabalho, o primeiro semestre de 2010 foi o melhor de toda a história do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), pois a geração de empregos superou as demissões em 1.473.320 postos formais de trabalho.

Dados do CAGED apontam ainda que, em 2009, foram gerados 13.291 empregos na Paraíba, o que representou um crescimento de 4,77% no estoque de assalariados celetistas, tomando como referência dezembro de 2008.

No primeiro semestre de 2010, os dados do mesmo índice confirmaram uma geração histórica de postos de trabalho no país, estando a Paraíba, com 1.237 novos empregos, entre os sete estados do Nordeste que apresentaram desempenho recorde.

As empresas Energisa Paraíba e Energisa Borborema têm uma participação importante nesse contexto. No primeiro semestre deste ano, as concessionárias mencionadas geraram 163 novos postos de trabalho.

A Energisa Paraíba, concessionária de distribuição de energia elétrica que atende ao estado, além de ser responsável pelo abastecimento de 216 municípios, atingindo quase um milhão e trezentos mil consumidores e mais de três milhões de pessoas, também desempenha um papel importante no setor do trabalho, empregando atualmente mais de duas mil e trezentas pessoas.

Em 2009, admitiu em seu quadro de funcionários 396 pessoas e durante os seis primeiros meses de 2010 o número de pessoas empregadas já chegou a 236.

Sendo a Energisa Paraíba uma empresa privada, de grande porte e, naturalmente, com necessidade periódica de reavaliação de seus processos, mudanças operacionais, implantação de novas tecnologias e reorganização, também há registro, durante os períodos mencionados, de desligamentos de funcionários na concessionária, sendo contabilizados 163 em 2009 e 78 no primeiro semestre deste ano.

Apesar disso, a empresa mantém um importante saldo positivo no tocante à geração de postos de trabalho, alcançando a marca de 391 postos, subtraindo-se contratados e demitidos, considerando balanço de 2009 e primeiro semestre de 2010.

Na Energisa Borborema, com mais de 150 mil consumidores e 469 mil pessoas atendidas, o quadro é semelhante. Apesar dos números, de modo geral, serem proporcionalmente menores, a empresa possui hoje 280 empregados, entre próprios e terceirizados.

Em 2009, foram admitidos 28 funcionários e registrados 16 desligamentos. Este ano, até o mês de junho, foram feitas 13 contratações e oito demissões. Novamente, o saldo de novos postos mostra-se positivo, o que comprova o crescimento gradual e renovação em seu quadro de funcionários da empresa.

Segundo fontes da Energisa, desde a privatização a empresa investe na Paraíba cerca de R$ 110 milhões por ano na construção de novas linhas de distribuição, subestações, redes urbanas e rurais, aquisição de veículos, equipamentos, sistemas de informação, automação e na capacitação de seus colaboradores.

A empresa é hoje a maior contribuinte de ICMS da Paraíba. Os recolhimentos da Energisa Paraíba e Borborema somam a quantia de R$ 1 bilhão e oitocentos milhões desde que foram privatizadas (valores atualizados em maio de 2010, utilizando a Unidade Fiscal do Estado da Paraíba).

 

 

 

 

 Sin Comunicação

Notícias relacionadas

Covid: 27 pessoas morreram nas últimas 24h; JP lidera registros de novos casos

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta terça-feira (13), 1.272 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 99 (7,78%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.173 (92,21%) são…

MP vê indício de dano ao erário em obra paralisada de UBS em Bayeux

O ex-secretário de Saúde de Bayeux, Bruno Wanderley Ramos Monteiro, está sendo investigado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) por suposto dano ao erário do município em contratos para a…