Embalado pelos setores de serviços e comércio, o mercado de trabalho paraibano gerou o maior saldo de empregos para o mês de novembro dos últimos quatro anos. Com base nas informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, a Paraíba gerou saldo de 1.943 postos com carteira assinada no último mês, resultado da diferença de 10.856 admissões contra 8.913 desligamentos. A última vez em que a criação de empregos tinha superado esse nível foi em novembro de 2014.

Com vistas às vendas de final de ano, o saldo dos postos de trabalho de novembro ficou concentrado nos setores de serviços (1.206) e comércio (1.172), enquanto indústria de transformação (-208) e construção civil (-284) registraram baixas nessas atividades econômicas. Os municípios de João Pessoa (1.055); Campina Grande (297) e Guarabira (126) concentraram os maiores saldos em novembro, enquanto nos onze mesesdo ano o município de Sousa é quem lidera com o saldo de 2.684 postos.

Paraíba gera saldo de 9.233 postos no ano – No acumulado de janeiro a novembro, o saldo de empregos da Paraíba é de 9.233 postos de trabalho. Dos onze meses deste ano, oito tiveram geração com saldo positivo, com destaques para os meses de agosto (6.770); setembro (3.098) e novembro (1.943). Os setores que mais geraram emprego no ano foram serviços (5.850); comércio (2.479) e agropecuária (977).

Regiões tiveram saldo positivo – Quatro das cinco regiões brasileiras criaram mais empregos com carteira assinada em novembro. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 51.060 postos, seguido pelo Sul (28.995 vagas), pelo Nordeste (19.824 vagas) e pelo Norte (4.491 postos). Apenas o Centro-Oeste demitiu mais do que contratou, fechando 5.138 vagas formais no mês passado.

Beneficiada também pelo comércio e pelos serviços, a criação de empregos com carteira assinada atingiu, em novembro, o oitavo mês seguido de crescimento. Segundo dados divulgados pelo Caged, da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 99.232 postos formais de trabalho foram criados no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aposentados e pensionistas da PBPrev só precisam fazer Prova de Vida a partir de julho

O Governo do Estado suspendeu por 90 dias a realização da Prova de Vida nos órgãos estaduais. Assim, os aposentados e pensionistas do Estado que deveriam ir ao Bradesco após…

Sobe para 32 o número de casos de Coronavírus na PB

Os novos números do boletim epidemiológico da Paraíba revelam a confirmação de mais dois casos do novo coronavírus no estado. De acordo com os dados, o número de pessoas infectadas…