Por pbagora.com.br

Terá continuidade no próximo dia 7 de novembro, às 14h, a audiência para a oitiva das testemunhas de defesa do réu Lionaldo dos Santos Silva e o interrogatório dos 17 réus na Ação Penal nº 0008300-72.2017.815.2002, referente a um dos processos da ‘Operação Cartola’. A data foi designada pelo juiz titular da 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital, José Guedes Cavalcanti Neto, após ouvir quatro testemunhas dos acusados, durante audiência que aconteceu semana passada, no auditório do Fórum Criminal da Capital.

Deflagrada no início do ano passado, depois de oito meses de investigação, a ‘Operação Cartola’ apura crimes referentes à suposta manipulação de resultados de jogos do Campeonato Paraibano de Futebol. Pelo menos 80 pessoas foram investigadas pela Polícia Civil e estariam ligadas ao esquema. As fraudes dos resultados dos jogos teriam sido cometidas por uma organização com integrantes da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (CEAF), Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD/PB), dirigentes de clube de futebol profissional da Paraíba e árbitros.

Nessa Ação Penal foram denunciados pelo Ministério Público da Paraíba 17 pessoas, acusadas de exercerem, junto à entidade desportiva Botafogo Futebol Clube, de maneira organizada, condutas fraudulentas para obter vantagem econômica e manipular resultados de jogos. Figuram como réus Amadeu Rodrigues da Silva Júnior, Breno Morais Almeida, Lionaldo dos Santos Silva, Marinaldo Roberto de Barros, José Renato Albuquerque Soares, Severino José de Lemos, Genildo Januário da Silva, Adeilson Carmo Sales de Souza, Antônio Carlos da Rocha, Antônio Umbelino de Santana, Eder Caxias Meneses, Francisco de Assis da Costa Santiago, João Bosco Sátiro da Nóbrega, José Maria de Lucena Netto, Tarcísio José de Souza, Josiel Ferreira da Silva e José Araújo da Penha.

 

Ascom-TJPB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cabedelo libera bares, quiosques, restaurantes e academias

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC) publicou novos decretos em que autoriza a liberação de diversos serviços e atividades na cidade portuária. Os documentos nº 51 e nº 54 determinam…

“Me senti como um filho que ficou fora muito tempo”, diz homem que procurou pai por 40 anos

A estatística não é nova, mas ainda assusta: R$ 5,5 milhões de crianças e adolescentes no Brasil não têm o nome do pai no registro de nascimento. O Censo Escolar…