A Paraíba o tempo todo  |

“Não é impunidade, é modernizar”, diz presidente da Famup ao defender projeto que dificulta punição à improbidade

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da última quarta-feira (16), mudanças na Lei de Improbidade Administrativa. Por 408 votos a favor, 67 contrários e uma abstenção, os deputados aprovaram o texto apresentado pelo deputado Carlos Zarattini. Para o presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (​Famup), George Coelho, a Lei representa um avanço ao combate à corrupção.

“Não é impunidade. Não entendo dessa forma. O nome improbidade já diz tudo, significa desonestidade. Não é impunidade, é modernizar para que a gente (os prefeitos) avance na administração pública”, disse George Coelho.

Durante a sessão, deputados do governo e oposição se mostraram favoráveis à proposta. As bancadas do PSL e do PT, as maiores da Casa, indicaram voto sim ao texto-base. Apenas o Podemos – do autor da proposta, Roberto de Lucena (Podemos-SP) – o Psol e o Novo foram contrários à votação. Integrantes do Ministério Público e de entidades ligadas ao combate à corrupção criticaram a proposta aprovada pelos deputados por ela afrouxar a punição para os casos de improbidade. Uma das principais mudanças prevê que só serão punidos aqueles gestores que tiverem tido comprovada intenção de cometer a irregularidade.

Como os deputados paraibanos votaram o projeto que dificulta punição à improbidade administrativa:

  • Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) -votou Sim
  • Damião Feliciano (PDT-PB) -votou Sim
  • Edna Henrique (PSDB-PB) se absteve
  • Efraim Filho (DEM-PB) -votou Sim
  • Frei Anastacio (PT-PB) -votou Sim
  • Gervásio Maia (PSB-PB) -votou Não
  • Hugo Motta (Republicanos-PB) -votou Sim
  • Julian Lemos (PSL-PB) -votou Sim
  • Leonardo Gadelha (PSC-PB)
  • Rafafá (PSDB-PB) -votou Sim
  • Wellington (PL-PB) -votou Sim
  • Wilson Santiago (PTB-PB) -votou Sim

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe