A Promotoria de Justiça de João Pessoa instaurou notícia de fato e requisitou das Secretarias de Saúde do Estado e da Capital informações de como tem se comportado o atendimento clínico aos pacientes com doenças diversas da covid-19 e com necessidade de medicamento de uso contínuo, indicando sé há atendimento adequado para suas necessidades.

A requisição foi feita pela 48ª promotora de Justiça de João Pessoa, Maria das Graças Azevedo, que atua na defesa dos direitos da saúde. Segundo a promotora, a instauração ocorreu em virtude da pandemia do covid-19, distanciamento social e suspensão de atividades que estimulem aglomerações, bem como possíveis interrupções de atendimentos clínicos de outras patologias.

Ainda foi requisitado das secretarias o número do impacto de mortes em outras patologias no período e o total de atendimentos em outras patologias desde o início da pandemia no município de João Pessoa.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo anuncia plano de retomada da economia e prorroga isolamento

governador João Azevêdo e prefeitos da Grande João Pessoa assinaram, neste sábado (30), o decreto nº 40.289, que institui o isolamento social rígido na Capital paraibana e nos municípios de…

João nega ‘lockdown’, mas diz que Grande JP terá maior restrição no isolamento

O governador da Paraíba, João Azevêdo, usou seu perfil em rede social para tranquilizar a população em relação a possibilidade de implantação de lockdown na Grande João Pessoa. O lockdown…