Por pbagora.com.br

O atual Chefe da Casa Civil e ex-procurador do Estado Marcelo Weick desistiu de conceder entrevista a imprensa na tarde desta segunda-feira (10) para explicar ato que livrava o Moinho Dias Branco de multa de R$ 12,5 milhões.

A coletiva foi adiada logo após o atual Procurador Geral do Estado, Edísio Souto decidir anular os atos do ex-procurador.

De acordo com despacho de Edísio Souto, a decisão de Marcelo Weick fica sem efeito vinculante e torna-se nula.

A decisão já foi encaminhada para o Conselho de Recursos Fiscais do Estado e deve ser publicada no Diário Oficial desta terça-feira.

O parecer de Marcelo Weick, atual secretário de Governo, terminou por detonar uma crise sem precedentes no Governo Maranhão III, ao levantar publicamente censuras do consultor jurídico do governador, advogado Assis Almeida; do presidente do Conselho de Recursos Fiscais, auditor Alfredo Gomes Neto, e do secretário Anísio Neto, da Receita.
 

 

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Presidente da Câmara de Catolé do Rocha morre vítima de Covid-19

O presidente da Câmara Municipal de Catolé do Rocha Ubanaldo Melo da Silva (DEM), 48 anos, morreu na noite deste sábado (10 de abril) vítima de complicações pós Covid-19. O…

Covid-19: Internação de idosos acima de 60 anos cai 11% na Paraíba

Paraíba registrou no mês de março uma redução de 11% na internação hospitalar de idosos acima de 60 anos, comparado com o mês de janeiro de 2020, quando iniciou a…