Por pbagora.com.br

 A operação Lei Seca vai ganhar reforço para as fiscalizações durante as prévias carnavalescas e o carnaval em toda a Paraíba. Todo o efetivo de policiamento do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) será utilizado no plano operacional montado para esse período.

O plano de segurança no trânsito será executado a partir desta quinta-feira (20) durante a abertura oficial da Folia de Rua, em João Pessoa, e prossegue até a quarta-feira cinzas. A garantia foi do diretor de operações do Detran, Orlando Soares, ao anunciar a intensificação das ações para evitar a violência no trânsito durante os festejos.

Segundo o coordenador da Operação Lei Seca, major Rochester Vale, a quantidade de equipes nas ruas será proporcional ao tamanho de cada bloco, com estrutura especial para grandes eventos, como a abertura da programação de João Pessoa nesta quinta-feira e o desfile de blocos que concentram o maior número de foliões, como Picolé de Manga, Muriçocas do Miramar, Cafuçu e Virgens de Tambaú.

Durante todo o período, a ação será realizada em parceria com a Divisão de Educação para o Trânsito do Detran, com abordagem corpo a corpo, conscientizando os foliões dos riscos da mistura álcool e direção. Nas rodovias federais, a ação será realizada em parceria com a Polícia Rodoviária Federal.

Procedimento

O condutores parados na fiscalização da Lei Seca são convidados a fazer o teste de consumo de álcool utilizando o etilômetro, equipamento conhecido popularmente como bafômetro. Em caso de recusa, é feito um procedimento administrativo com multa de R$ 1.915,40 e com o registro de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do motorista, que é apreendida. Um condutor devidamente habilitado é chamado para retirar o carro do local.

A penalidade pela mistura álcool e direção é considerada gravíssima. Se o motorista aceitar fazer o teste e for detectado o volume entre 0,05 e 0,33 miligramas de álcool por litro de ar exalado, responderá ao mesmo processo administrativo do caso da recusa em realizar o teste.

Caso o resultado seja superior a 0,34mg/l, o condutor é encaminhado para a delegacia para ser lavrada a prisão em flagrante e uma fiança é estipulada para a soltura. Se o condutor se negar a fazer o teste do bafômetro, mas os agentes perceberem que ele não tem condições de dirigir, o procedimento é igual ao flagrante por consumo superior a 0,34mg/l.

Quase 500 flagrantes em 2014

De primeiro de janeiro a 20 de fevereiro, a Operação Lei Seca já flagrou 496 condutores embriagados e 37 foram presos.

Desde que foi criada, em 21 de setembro de 2012, a Lei Seca flagrou 3.636 motoristas embriagados e 431 chegaram a ser presos. Neste período, foram abordados 53.763 veículos e aplicados 51.050 testes do bafômetro.



Redação com G1PB

Notícias relacionadas

Emlur faz contrato emergencial para regularizar coleta de lixo em João Pessoa

Um contrato emergencial foi assinado pela Empresa de Limpeza Urbana de João Pessoa (Emlur-PB) com uma empresa especializada em limpeza urbana e coleta de lixo com o intuito de regularizar…

Covid: João e governadores pedem ajuda humanitária à ONU

O governador João Azevêdo participou, nesta sexta-feira (16), por meio de videoconferência, de reunião do Fórum de Governadores do Brasil com a secretária-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina…