Por pbagora.com.br

O juiz José Célio de Lacerda, da 7ª Vara Cível da Capital, negou pedido de liminar formulado por um aluno do curso de medicina para reduzir em 30% as mensalidades. Alegou a parte autora que, em face da epidemia do novo coronavírus (Covid-19), as atividades desempenhadas por seus pais sofreram queda brusca de arrecadação, o que comprometerá a continuidade dos pagamentos das mensalidades.

Analisando o caso, o juiz considerou que estavam ausentes os requisitos necessários à concessão da liminar almejada. “Isto porque alega a parte autora que houve uma queda de receita em relação às atividades empresariais de seus pais, qual seja, agência de turismo, o que comprometeria a continuidade do pagamento das mensalidades do curso em questão. Ocorre que não há qualquer comprovação do alegado, atinente a demonstração nas quedas de receita da empresa, além de que não há comprovação de quem, de fato, é o responsável pelo pagamento das mensalidades”, pontuou.

Cabe recurso da decisão.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeita da PB é multada por usar slogan de campanha em material da prefeitura

A prefeita da cidade de Diamante, Carmelita Lucena, que é candidata à reeleição, foi condenada a pagar multa de cinco mil Ufir (Unidade Fiscal de Referência) por propaganda eleitoral irregular.…

STJ determina bloqueio de bens de RC, Arthur C. Lima e Gilberto Carneiro

Nesta terça-feira (27), em mais uma fase da Operação Calvário, o ex-governador Ricardo Coutinho, o conselheiro do TCE-PB, Arthur Cunha Lima e o ex-procurador da Paraíba, Gilberto Carneiro entre outras…