Por pbagora.com.br

A Vara Única de Boqueirão concedeu, nesta sexta-feira (9/04), liminar requerida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em ação civil pública contra o estabelecimento “Palhoção do Forró”, localizado no município de Boqueirão, e proibiu a realização de um evento festivo anunciado para este sábado (10/04), sob pena de multa no valor de R$ 100 mil, a ser aplicada aos organizadores do evento e à própria atração musical, em caso de descumprimento. A decisão judicial também diz que os responsáveis poderão responder por eventuais crimes contra a saúde pública.

A ação civil pública (número 0800484-64.2021.8.15.0741) foi ajuizada pelo promotor de Justiça de Boqueirão, Ernani Lucas Nunes Menezes, que atua na defesa da Saúde, para impedir, no atual cenário de agravamento da pandemia da covid-19, a aglomeração de pessoas e a consequente propagação do coronavírus, o que pode levar ao aumento do número de infectados e mortos e ao colapso nos serviços de saúde. Segundo ele, o município de Boqueirão está classificado na bandeira laranja do plano Novo Normal Paraíba, o que implica na restrição, dentre outras coisas, da realização de eventos e festas, devido ao alto risco de propagação da doença.

Na decisão, o juiz Falkandre Queiroz concordou com a Promotoria, ao reconhecer que “o mundo todo vem atravessando um de seus piores momentos, com o surto pandêmico da covid-19” e destacou que no Brasil, o número de mortos pela doença já ultrapassa 345 mil. “Diante da gravidade da situação e da ausência de uma coordenação nacional com adoção de medidas eficazes, governadores e prefeitos, com o aval do STF (ADPF 672), passaram a adotar importantes medidas restritivas que são reconhecidamente eficazes para a redução do número de infectados e de óbitos, como demonstram a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e vários estudos técnicos científicos. Na Paraíba, foi ditado o Decreto 40.304… Pensar no presente momento na realização de qualquer evento capaz de gerar aglomeração é não ter um mínimo bom-senso e sentimento pela vida alheia, sendo uma verdadeira afronta diante do caos em que estamos vivendo”, argumentou.

PB Agora

Notícias relacionadas

Polícia apreende aves silvestres na feira Central de Campina Grande

Policiais da 2ª Companhia de Polícia Ambiental apreenderam, na manhã deste sábado (15), 14 aves silvestres, durante fiscalização na Feira Central, no Centro da cidade de Campina Grande. A fiscalização…

Autorizada vacinação de profissionais da Educação contra a covid-19 em JP

Acatando um recurso da Prefeitura Municipal de João Pessoa, o desembargador Cid Marconi do TRF5 liberou a vacinação contra a covid-19 em profissionais da Educação na capital paraibana. Em sua…