Por pbagora.com.br

A Paraíba tem o 6º menor índice de raios por quilômetro quadrado (km²) do Brasil. De acordo com levantamento do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) feito em 2017, a cidade que mais tem incidência de raios no estado é Bom Jesus, no Sertão, com a média de 6,61 descargas por km² por ano. A média no país, nos últimos seis anos, são de 77,8 milhões por ano.

De acordo com os dados, no verão, a chegada de nuvens carregadas em locais quentes, como o Sertão paraibano, aumenta a probabilidade de descargas elétricas. Este ano, a Paraíba já registrou uma morte após queda de raio no município de Massaranduba, na região do Agreste. A cidade nem está entre as mais propensas à queda de raios. A concentração por quilômetro quadrado é de mais ou menos um raio a cada quatro anos. No entanto, é preciso estar alerta ao que fazer caso o fenômeno ocorra.

As cinco cidades com mais raios por quilômetro quadrado no estado, além de Bom Jesus, são São Domingos de Pombal – 4,72 raios/km² -, Santa Helena – 4,64 raios/km² -, Carrapateira – 4,31 raios/km² -, São José da Lagoa Tapada – 4,15 raios/km² – e São Francisco – 3,84 raios/km². Todas as cidades que figuram entre as cinco mais da Paraíba ficam no Sertão do estado.

Segundo o pesquisador Marcelo Saba, do Centro de Ciências de Sistemas Terrestres do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), há mais possibilidade de quedas de raios em períodos chuvosos com mais calor. “Geralmente, as tempestades acontecem em períodos chuvosos de mais calor mais convecção, formação de nuvens grandes. Quando uma pessoa disser que a nuvem esta escura, é bom ter cuidado. O momento que se escuta o trovão é um alerta que a nuvem está carregada eletricamente, e nesse momento é possível haver um raios”, disse.

Ao contrário do que se imagina, os raios não surgem de chuvas recorrentes. “Não acontecem em chuvas contínuas de longo prazo. Os raios estão em nuvens que surgem abruptamente. No verão, geralmente no fim de tarde. Em épocas de muitas nuvens, época mais quente e úmida é necessário ficar de olho no tipo de nuvem que se forma”, comentou Saba.

Confira abaixo as orientações para se proteger dos raios durante as tempestades:

– Evite lugares abertos, como estacionamentos, praias e campos de futebol;

– Abrigue-se em casa, edifício ou em instalação subterrânea como o Metrô;

– Não permaneça em rio, mar, lago ou piscina;

– Se estiver no carro, mantenha os vidros fechados, sem contato com as partes metálicas do veículo;

– Caso não encontre um abrigo por perto, fique agachado com os pés juntos, curvado para frente, colocando as mãos nos joelhos e a cabeça entre eles até a tempestade passar;

– Mantenha distância de objetos altos e isolados, como árvores, postes, quiosques, caixas d’água, bem como de objetos metálicos grandes e expostos, como tratores, escadas e cercas de arame;

– Evite soltar pipas, carregar objetos, como canos e varas de pesca e andar de bicicleta, motocicleta ou a cavalo;

– Mantenha distância de aparelhos e objetos ligados à rede elétrica, como TVs, geladeiras e fogões;

– Evite o uso de telefone, a menos que seja sem fio ou celular;

– Fique afastado de janelas, tomadas, torneiras e canos elétricos;

– Evite tomar banho durante a tempestade.

 

Redação

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sine de CG registra redução na procura pelo Seguro-Desemprego

A pandemia do novo coronavírus fez com que diversos setores da economia tivessem se alterado para permanecerem ativos no mercado. No entanto, milhares de postos de serviços foram fechados em…

Veneziano homenageia João Pessoa pelo aniversário de 435 anos

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB/PB) parabenizou João Pessoa pelo seu aniversário de 435 anos, comemorados nesta quarta-feira (05). Em sua homenagem, realizada por meio de um vídeo publicado…