Por pbagora.com.br

 

Mudança de data também vale para transferência integral de curso ou faculdade

O período para a renovação de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) mais uma vez foi prorrogado, dessa vez em virtude da pandemia do coronavírus – outros programas do governo de acesso à graduação também tiveram que ser reajustados. Com a mudança, os estudantes têm agora até o dia 30 de junho para realizar o aditamento dos financiamentos liberados até dezembro de 2017, pelo Sistema Informatizado do Fies (SisFies). 

A extensão do prazo, realizado estendido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), foi divulgado ontem (14) no Diário Oficial da União.  A nova regra vale para os contratos simplificados e não simplificados.

A data também é a mesma para realizar transferência integral de curso ou de instituição de ensino e para solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento. Já quem tem contratos firmados a partir de 2018 por meio do Novo Fies, deve seguir os prazos definidos pela Caixa Econômica Federal.

Existem dois modelos de aditamento o simplificado e não simplificado. No primeiro a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema, sem quaisquer alterações. Já o não simplificado ocorre quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o aluno precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro (Banco do Brasil ou Caixa) para finalizar a renovação.


Como funciona o Fies

O Fies é o financiamento do governo federal destinado a estudantes brasileiros que desejam ingressar no ensino superior privado, mas não têm condições de arcar com os valores das mensalidades do curso de interesse. A porcentagem do financiamento é feita com base na renda do candidato e o processo seletivo acontece semestralmente.

O programa é dividido em duas modalidades a com juro zero, Fies e a oferecida pelos bancos, mas com recursos públicos em que há cobrança de juros, o P-Fies. O pagamento deve ser iniciado após a conclusão do curso.

Pode participar do Fies quem fez alguma edição do Enem a partir de 2010 e ter obteve uma média igual ou superior a 450 pontos na soma das provas objetivas e maior que zero na redação. A renda familiar per capita para concorrer na modalidade Fies é de até três salários mínimos, já para o P-Fies o teto são cinco salários mínimos.

 

Fonte: E+B Educação | Géssica Santos

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena e Léo Bezerra oficializam registro de candidatura no TSE/PB

O ex-senador Cícero Lucena (PP) e o vereador Léo Bezerra, do Cidadania, oficializaram o registro de candidatura, na tarde desta quinta-feira (24), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para disputar à…

Idoso cai de uma altura de quase cinco metros no bairro de Mandacaru

No início da tarde desta quinta-feira (24), um idoso de 64 anos caiu de uma latura de quase cinco metros, no bairro de Mandacaru. De acordo com as informações o homem…