Por pbagora.com.br
 
 

O ex-prefeito de Brejo do Cruz, Francisco Dutra Sobrinho, o popular Barão, está sendo investigado pelo desvio de recursos entre 2017 e 2019, quando geria o município. De acordo com o promotor de Justiça Ítalo Mácio de Oliveira Sousa, da Promotoria de Justiça de Catolé do Rocha, Barão teria comprado “em quantidade desproporcional à mão de obra contratada”, material de construção para a manutenção de escolas municipais.

A teoria do promotor é de que o material desviado tenha sido usado na construção da Escola Cônego Sandoval e do ginásio de esportes Dutrão.

Em sua defesa, Barão alegou que a construção da escola e a do ginásio foram provenientes de convênio celebrado com o Governo do Estado, sendo executadas de forma regular e com aprovação das contas.

O promotor observou que a documentação não é necessária para comprovar a inexistência das irregularidades e que faltam notas fiscais referentes a materiais fornecidos por empresas vencedoras de licitação e não existe nenhum documento que comprove obras de recuperação de escolas municipais objeto dessas licitações.

Aa Procuradoria do Município de Brejo do Cruz foi notificada para apresentar, no prazo de 15 dias, as notas fiscais faltantes; Barão, por sua vez, foi notificado também para esclarecer como foi feita a distribuição dos materiais das licitações e para quais obras foram destinados, comprovando a realização das mesmas.

 
 
Notícias relacionadas

João anuncia R$ 12 milhões para construção de 1.500 cisternas em 39 cidades da PB

O governador João Azevêdo assinou, nesta segunda-feira (19), os contratos para implantação de 1.500 cisternas em 224 comunidades localizadas em 39 municípios paraibanos. As ações serão executadas pelo projeto Cooperar,…

Inscrições para concurso da PMJP recomeçam nesta segunda

Nesta segunda-feira (19), a Prefeitura de João Pessoa reabre as inscrições do concurso público para área da saúde e administrativa com mais de 600 vagas. As inscrições poderão ser realizadas…