Enquanto não é normalizado o sistema de abastecimento em Campina Grande pela Companha de Água e Esgotos da Paraíba (CAGEPA), os carros -pipas contratados pelo governo do Estado, tem levado água para a população, minimizando assim, os efeitos da crise hídrica na cidade.

Desde ontem, devido `a crise no desabastecimento na cidade, que dezenas de carros-pipas particulares e do Corpo de Bombeiros, se reversam nos barros distribuindo água e garantindo o abastecimento a popukação. Muitas famílias chegaram a fazer festa com a chegada do líquido. 

A população, sedenta de água há uma semana, se aglomerou em frente aos carros-pipas com latas, garrafões e outros vasilhas de plásticos para levar a água para suas casas. A água que jorra dos carros pipas, retiradas do açude Epitácio Pessoa e de outros reservatórios, aliviou o sofrimento de muita gente. Os carros pipas, estão sendo acompanhados por uma equipe de fiscalização da Cagepa e por uma viatura da Polícia Militar, que tem garantido a distribuição da água de forma organizada e sem tumulto.

Em Vila Cabral de Santa Terezinha, cerca de 10 carros-pipas garantiram o abastecimento. Muitas famílias, sem água nas torneiras há uma semana, enfim, puderam encher os seus reservatórios. Filas chegaram a ser formadas pela população, em torno dos carros, mas a distribuição tem sido feita de forma organizada.

"Eu estava com todas as vasilhas vazias. Há uma semana que tem sido sufoco" disse a dona de casa Maria José.

O presidente da Sociedade de Amigos de Bairros de Vila Cabral, Severino de Oliveira, mais conhecido por Raminho, foi um dos responsáveis em solicitar e organizar a distribuição da água de pelo menos três carros-pipas. 

“Só quando a gente fica sem água nas torneiras é que reconhece o valor desse recurso tão importante para a sobrevivência humana” disse.

Além de Raminho, a vereadora Maria de Fátima também conseguiu alguns carros-pipas para socorrer a população, a exemplo do líder comunitário Thiago da Silva.

"Toda essa corrente de solidariedade mostra a importância da união da comunidade", destacou a professora Marlene Gomes.

As cenas se repetiram em outros bairros da cidade como Bodocongó, Malvinas e José Pinheiro. 

Essa semana o governador João Azevedo autorizou a contratação de mais 50 carros-pipa para atender o município de Campina Grande até que o sistema de abastecimento de água consiga operar normalmente.

A normalização do abastecimento de água em Campina Grande e região deve acontecer a partir da segunda-feira (25)., conforme afirmou o governador  João Azevêdo, durante uma coletiva de imprensa na cidade.

 A  crise hídrica em Campina começou  desde a noite da última sexta-feira (15), quando foi registrada uma explosão no sistema elétrico da Estação de Tratamento de Gravatá, localizada na cidade de Queimadas, no Agreste do estado. Além de Campina Grande, o abastecimento foi interrompido na cidade de Queimadas, Barra de Santana, Caturité, Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça, Matinhas, Alagoa Nova e Pocinhos.

Desde o ocorrido, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) informou que fez um diagnóstico das instalações elétricas e dos equipamentos, iniciou a recuperação das instalações elétricas e disponibilizou 40 técnicos do órgão para a montagem de toda a instalação danificada e a instalação dos equipamentos.

""

""

""

""

Severino Lopes

PB Agora

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PRF flagra 22 motoristas dirigindo alcoolizados durante operação no feriado

A Polícia Rodoviária Federal finalizou a Operação Nossa Senhora Aparecida 2019 nesse domingo (13). Durante a Operação foram registrados 20 acidentes, com 23 pessoas feridas e 1 óbito. Apesar da…

Mais de 2.600 cartões do Passe Legal foram bloqueados em setembro, em JP

Durante o mês de setembro, o sistema da biometria facial, que opera nos ônibus da capital, detectou a possibilidade de acesso irregular nos coletivos 83.628 vezes. Após verificação, ficou constatado…