Por pbagora.com.br

“O que não pode acontecer são aglomerações”. A análise é do advogado Marcelo Weick Pogliese, membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep) e que está participando das discussões sobre as mudanças no processo eleitoral deste ano, ao não descartar a possibilidade de haver corpo a corpo, ou seja, contato eleitor – candidato de forma direta, na campanha eleitoral desse ano.

O advogado ressaltou, no entanto, que os candidatos terão que cumprir todas as regras de isolamento social determinadas pelas autoridades sanitárias além de tomar as medidas preventiva necessárias, como o uso de máscaras e de álcool gel.

A estratégia melhor, nesse cenário, conforme Weick, é que os candidatos a começarem a criar, desde agora, plataformas digitais por meio das redes sociais para interagir melhor com os eleitores principalmente colocando os nomes deless e das lideranças em grupos de WhatsApp.

‘São mudanças que vão mexer muito com a cabeça dos candidatos que terão que ter criatividade para superar tudo isso”, emendou. As declarações repercutiram no programa Rede Verdade, da Arapuan FM, nesta terça-feira (22).

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Missa de sétimo dia do jornalista Eduardo Carneiro será nesta 6ª

Nesta sexta-feira (07) será realizada a missa de sétimo dia pelo falecimento do jornalista e empresário Antônio Eduardo Carneiro. A celebração ocorrerá às 19h na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo…

Acidente entre trem e carro é registrado em Cabedelo, na Grande JP

Acidente entre trem e carro foi registrado no bairro do Jacaré, em Cabedelo, na noite desta quinta-feira (6). Apesar do susto, ninguém ficou ferido com o incidente. De acordo com…