O renomado advogado paraibano Dr. Marcos Souto Maior Filho foi indicado pelos membros da Academia Brasileira de Direito, para ocupar uma vaga no Conselho Consultivo da entidade.

A referida Academia, fundada em setembro de 2018, tem a responsabilidade de atuar como agente de transformação social, além de aprofundar o estudo do Direito em todos os seus ramos. É composta por 40 patronos efetivos, de status vitalício, entre eles ministros dos tribunais superiores, como por exemplo: Ministro Luís Roberto Barroso, do STF, Ministro Humberto Martins, do STJ, Ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas, do STJ, Ministro Augusto César Leite de Carvalho, do TST e Ministro José Barroso Filho, do STM.

Dr. Marcos Souto Maior Filho é o segundo paraibano a fazer parte da Academia e foi escolhido por sua produção intelectual que o distingue no mundo acadêmico.

Em contato com o PB Agora o advogado externou a alegria e responsabilidade que vêm junto com a indicação.

“É com muita satisfação e orgulho que recebo a indicação dos acadêmicos da Academia Brasileira de Direito para assumir uma vaga no Conselho Consultivo. Instituição que conta com inúmeros juristas de renome brasileiro, ministros dos tribunais superiores e advogados de renome. Para mim como paraibano é motivo de redobrar minhas forças para estudar ainda mais um pouco do Direito para poder assim que convocado colocar à disposição dos acadêmicos os meus conhecimentos técnicos e jurídicos” disse.

A posse do jurista paraibano ocorrerá no dia 1º de novembro.

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

SES realiza Dia D de vacinação em Campina Grande e mais 11 municípios

A rotina da dona de casa Ingrid Cristina foi um pouco diferente na manhã de ontem, sábado (19). Residente de Campina Grande, a jovem saiu cedo para vacinar a filha…

Mulher se afoga e morre em piscina de condomínio em JP; enterro será hoje

O que era para ser um dia de lazer terminou em tragédia para uma jovem de 27 anos, neste sábado (19), em João Pessoa. A vítima, de nome Agda, tomava…