Por pbagora.com.br

Após deliberar em assembléia na noite de ontem (26), os delegados da Polícia Civil resolveram não retomar o movimento paredista no Estado, mas garantem como forma de protesto à falta de uma contraproposta salarial por parte do Governo, realizar três paralisações de 24h, uma em cada mês até setembro.

No calendário fixado pelos delegados, o primeiro dia de protestos acontece na próxima segunda-feira (01). Outras manifestações estão previstas para os dias 18 a 19, 16 a 17 de julho e 20 a 21 de agosto.

A justificativa da crise não agradou a categoria que, após quase 100 dias, esperavam por um reajuste.

PB Agora
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça determina continuidade do uso de EPIs em serviços de delivery

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba julgou improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 0804521-63.2020.8.15.0000 movida pela Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, questionando a Lei…

Duas horas após arrematar Hotel Tambaú, Grupo Arnaldo Gaspar desiste da compra

Duas horas após arrematar, em leilão virtual, o HOtel Tambaú pelo valor de R$ 40 milhões, o Grupo Arnaldo Gaspar solicitou o cancelamento da compra. O documento foi encaminhado ao…